28 de ago de 2013

REFERÊNCIAS

(Imagem google - desconheço autoria)

                                                    
Se perguntarmos a um sacerdote, pastor, ou qualquer membro de igrejas, o que é bondade, virtude... teremos uma longa resposta, fundamentada nos ensinamentos de Cristo. Se perguntarmos a um jurista o sentido de justiça, receberemos uma aula com as teorias que lhes chegaram através dos estudos. Se fizermos os mesmos questionamentos a alguém que nos presta serviços, como a doméstica, o pintor, o pedreiro... receberemos respostas totalmente diversas. Nenhuma delas virá com fundamentação cultural, mas com o resultado do que a vida lhes vem ensinando. Até exemplificarão, mas com situações enfrentadas no cotidiano. Serão respostas simples, com significado ímpar.

Muitos ditos populares, que não perdem sua razão de ser, nos chegaram por nossos pais, que os ouviram dos seus, e estes de seus avós. Passaram pelas gerações como verdades. E o são, na maioria.

Os grandes pensadores e filósofos têm mérito, obviamente. Já provocaram mudanças culturais e continuam  influenciando os povos. Suas palavras ilustram defesas e são, comumente citadas. Encontro, no entanto, na simplicidade de muitos, as verdades que não foram grafadas nos livros e que não são ditas para auto promoção ou reconhecimento. São frutos de vivências. 

Estudos e leitura nos trazem cultura, conhecimentos, mas só o dia a dia nos traz indiscutível experiência, aquela que nos guiará nas opções e passos a serem dados, sem qualquer consulta aos volumes belamente dispostos nas bibliotecas.

                                                               (Marilene)

21 comentários:

  1. Este seu interessante texto vem ao encontro de muito que tenho escrito em blogs acerca do inconveniente de os governos serem constituídos por «notáveis» professores e «sábios» economistas e advogados que têm em comum com os outros governantes a mesma ambição de enriquecimento forte e rápido por qualquer forma, mas diferenciam-se por um inútil gesto de pretensa intelectualidade arrogante usando linguagem que ninguém entende (talvez nem eles) e, em vez de esclarecer o povo, cuja vida desconhecem totalmente, o pretendem ofuscar. Depois dos seus discursos poderão ouvir frases como esta: falou muito bem, muito lindo... mas ninguém reteve uma ideia útil para perceber o mundo à sua volta. Eles também não conhecem minimamente as realidades do país. E quando cometem a ousadia de fazer previsões, então deixam ver aquilo que são: não acertam em nada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela excelente colocação. Muitos de nossos representantes têm cultura para discurso e nenhuma experiência de vida para justificar seus "propósitos". Vivem fora da realidade, em mundo onde só crescem os interesses individuais.

      Excluir
  2. Perfeitas tuas colocações e é do dia a dia que vem os grandes ensinamentos da vida. basta estar de olhos abertos pra percebê-los! beijos,chica

    ResponderExcluir
  3. Isso mesmo, Marilene. Mas, ao ler seu texto, o que me veio à cabeça foi algo dito por algumas pessoas de baixo poder aquisitivo, iletradas, quando estão passando por momentos difíceis: "ah, mas também se não termos problemas, há a monotonia".

    Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Bom dia Marilene,
    Que crônica maravilhosa!
    Merece respeito e credibilidade,
    as palavras de quem teve experiência prática em determinado assunto.
    Como diria Cora Coralina:
    'O saber a gente aprende com os mestres e os livros.
    A sabedoria,se aprende é com a vida e com os humildes.'
    Bjs \o/




    ResponderExcluir
  5. Totalmente de acordo com este seu texto. Só a experiência da vida nos vai dando
    respostas e criando dúvidas.
    Gostei, como sempre, do seu texto.
    Beijinhos e desejo que esteja bem.
    Irene Alves

    ResponderExcluir
  6. Amei teu blog Marilene! Tem um quê de aconchego nas palavras, um tom meio nostálgico nos títulos (que todos nós carregamos um pouco na alma)... e o resultado é o casamento da poesia com a realidade, que atrai os "pés no chão" e os sonhadores.
    E gostei tb de "Referências"!Parabéns!
    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  7. Oi Marilene
    Mais um texto brilhantemente escrito, e concordo plenamente contigo, a começar pelas crianças, que não sabem explicar o significado da palavra, mas a vivem na íntegra!
    Bjos.

    ResponderExcluir
  8. Olá, querida Marilene
    Quanto mais se sabe mais simples se é... vejo que é assim...
    Bjm festivo de paz e bem

    ResponderExcluir

  9. Oi mana,

    Concordo com suas colocações.
    Por mais que os livros nos enriqueçam e acrescentem, somente a vivência nos traz sabedoria. É da simplicidade e da humildade que nos chegam as maiores lições. Teorias rebuscadas apenas confundem. Não é à toa que os ditos populares se eternizam, passando de geração a geração, pois foram ditados por experiências de vida.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  10. Marilene,
    gosto bastante de como você elabora o pensamento em prosa.
    Penso que a experiência é tudo o que se faz com o que se tem e com o que pode fazer. As informações, o conhecimento penso que são guias formais, mas para cada situação da vida poderá haver novos desafios e nem tudo está nos livros ou no que se aprende formalmente. O discernimento muitas vezes vem de exercitarmos nossa observação, de ampliarmos nosso Universo em conversas com as pessoas e até mesmo no lazer. Fazer as coisas de alma aberta e prontos para uma nova 'aventura', eis os referenciais.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Oi, Marilene! Texto recheado de sabedoria apesar da simplicidade...é isso! A simplicidade não carece de termos rebuscados, diplomas ou anos de estudo, dependem de vivências e da capacidade de observação e aprendizagem de cada um. Lembro-me da sabedoria simples da minha avó que sempre me encantou e seus ditos populares estão até hoje em nossa família. Seu texto me fez lembrar disso...Um abraço!

    ResponderExcluir
  12. A vivência muitas vezes ensina muito mais do que palavras ou filosofias, embora cada uma tenha a sua importância. Adorei a sensível postagem, Marilene. Bjs e bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  13. Carinhosamente passando para
    desejar um feliz e abençoado Domingo.
    Sem falar das saudades , que tenho no coração.
    A vida tem dessas coisas de vez em quando
    testa nossa fé e força para lutar.
    Beijos no coração carinhos e afagos na sua alma.
    Evanir.

    ResponderExcluir
  14. Oi amiga, simplesmente lindo!
    Aprendemos muitas coisas no nosso dia-a-dia, na nossa vida!
    Tenha um ótimo começo de semana, beijos!

    ResponderExcluir
  15. OI AMIGA
    “Setembro, acabou de chegar pra nos encantar com seu perfume, com suas cores ,flores e encantos...o mês da alegria , do amor , da fraternidade, o mês que mais adoro... não é que não goste dos outros, mais é que Setembro na minha singela opinião é o mês repleto de felicidade, depois de um inverno rigoroso, nascer a linda e doce primavera, lindas flores e com um Sol lindo...
    Que seja bem vindo com suas lindas flores!”
    UM BEIJNHO
    ANA

    ResponderExcluir
  16. Boa noite, Marilene. Existe uma grande diferença entre a instrução acadêmica e os valores que aprendemos formando o nosso caráter, o que faz preencher a nossa cultura.
    São conhecimentos que adquiridos ao longo dos dias, acrescentam significados importantíssimos ao nosso caminhar.
    Infelizmente, há os que não se deliciam com a simplicidade de quem não conheceu um mundo acadêmico, mas possui uma sabedoria não vista e praticada pelos mesmos, que em sua maioria são pedantes em seus conceitos.
    Todos nós podemos acrescentar ao mundo, às pessoas, com a nossa simplicidade de vida, quem si traduz riqueza de valores e percepção diferenciada.
    Beijo grande e feliz mês de setembro.

    ResponderExcluir
  17. “IX CONCURSO PLÍNIO MOTTA DE POESIAS”

    A Academia Machadense de Letras (Machado-MG / Brasil) comunica a realização em novembro de 2013 de seu IX Concurso de Poesias.
    Para receber gratuitamente o regulamento em arquivo PDF, entre outras informações, favor informe um e-mail, ok?

    Obs (PS): O tema é livre.

    ResponderExcluir
  18. É verdade!!! A diferença está num detalhe que muitos esquecem...não vale só DIZER palavras bonitas, virtuosas e com boas ideias, temos que PRATICAR o que dizemos.Aí sim o que lemos nos livros, o que aprendemos com os filósofos passam a fazer parte de quem somos e a fazem um real sentido. Vivenciar o que aprendemos é transformar palavras em conhecimento, em referencia de vida.
    Textos belíssimos e com essência!!!Bom para ler e pensar!!Bela contribuição ao dia de cada um minha amiga!

    ResponderExcluir
  19. Que lindo amiga.
    O que aprendemos de nossos pais, nossos avós copm certeza é a base de nossa personalidade e nossa felicidade.
    Adorava ouvir as estórias vividas por eles, aprendi muito com isso.
    Um abraço querida Marilene.

    ResponderExcluir

Marque presença! Ficarei feliz com seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...