6 de dez de 2014

O DESPERTAR (pequeno conto)

(Thomas Blackshear )

                                              

Um coral de anjos a ele se apresentou e a melodia fez com que se sentisse no paraíso. Olhou ao redor e percebeu que as demais pessoas não compartilhavam seu prazer. Teria sido privilegiado com esse momento que não sabia definir? Não percebia nas demais expressões o êxtase que dele tomava conta. Ele, um ateu convicto, sentia as lágrimas caírem diante  da rara beleza daquele espetáculo. Por que, perguntava-se, estava sendo agraciado? 

A descrença em Deus não fazia dele um homem ruim. Buscava ser justo e tratava todos com respeito. Procurava ajudar os que percebia necessitados, não porque era essa uma orientação divina, mas porque já estivera entre eles e conhecia bem as angústias que assolavam os que não recebiam sequer atenção, os invisíveis para a sociedade. Aos filhos, não passava orientação religiosa, em vista de sua crença em que a vida começava e terminava aqui. Mas dava-lhes um exemplo de conduta que os tornaria cidadãos dignos e honrados.

Continuava extasiado com a magnitude do momento que ora vivia, mesmo sem entendê-lo. Um beijo da esposa o acordou e percebeu que estava sonhando. Mas algo mudou em seu interior. Quando foi até a janela um pássaro nela pousou, sem se preocupar com sua presença. Observou, como não fizera, anteriormente, suas cores, seu porte, sua beleza, surpreendendo-se quando começou a cantar. Dali, voou ele para o jardim, fazendo com que seu olhar pousasse nos botões, que se abriam para o céu como se em agradecimento pela vida. Mais uma vez, sentiu que algo estranho lhe estava acontecendo. Não era de observar a natureza, apenas cuidava dela, reconhecendo que havia dependência dos homens a sua existência.

Tempos depois, acometido de uma grave enfermidade, não se desesperou. Quando lhe perguntavam como conseguia continuar trabalhando, respondia que nãos invisíveis o mantinham em pé e lhe ofereciam proteção e força. Nessa época, voltou a sonhar com o coral de anjos e dormia tranquilamente, o que lhe proporcionava um despertar cheio de energia. Contrariando posicionamentos médicos, logo se curou. 

Nunca entrou em uma igreja mas, com frequência, elevava os olhos aos céus e fazia um agradecimento. Nascera duas vezes, dizia, já na velhice. Uma, quando sua mãe o gerou. Outra, quando despertou para Deus.


                                                                        Marilene



30 comentários:

  1. Marilene querida!
    Obrigada pelas visitas e pela paciência!
    Estou ultrapassando (assim espero) uma fase difícil em termos de saúde. E como sou birrenta e teimosa, inventei umas reformas aqui em casa mesmo assim. A vida não espera, por isso não vou ficar de braços cruzados. Mas é complicado. A minha casa está uma zorra. Em breve postarei fotos da bagunça no blog Mundo de Valentina.
    Lindo texto e muito emocionante. Ainda mais nessa época em que paramos para refletir.
    "Um momento doce e cheio de significado para as nossas vidas. É tempo de repensar valores, de ponderar sobre a vida e tudo que a cerca. É momento de deixar nascer essa criança pura, inocente e cheia de esperança que mora dentro de nossos corações. É sempre tempo de contemplar aquele menino pobre, que nasceu numa manjedoura, para nos fazer entender que o ser humano vale por aquilo que é e faz, e nunca por aquilo que possui.

    Noite cristã, onde a alegria invade nossos corações trazendo a paz e a harmonia.

    O Natal é um dia festivo e espero que o seu olhar possa estar voltado para uma festa maior, a festa do nascimento de Cristo dentro de seu coração. Que neste Natal você e sua família sintam mais forte ainda o significado da palavra amor, que traga raios de luz que iluminem o seu caminho e transformem o seu coração a cada dia, fazendo que você viva sempre com muita felicidade.

    Também é tempo de refazer planos, reconsiderar os equívocos e retomar o caminho para uma vida cada vez mais feliz. Teremos outras 365 novas oportunidades de dizer à vida, que de fato queremos ser plenamente felizes. Que queremos viver cada dia, cada hora e cada minuto em sua plenitude, como se fosse o último. Que queremos renovação e buscaremos os grandes milagres da vida a cada instante.

    Todo Ano Novo é hora de renascer, de florescer, de viver de novo. Aproveite este ano que está chegando para realizar todos os seus sonhos!"
    Boas e Lindas Festas, amiga amada!!!
    Muitas beijocas!

    ResponderExcluir
  2. Marilena, que coisa mais linda teu conto!

    Que beleza de despertar ele teve e que bom tantos mais a tivessem. Não precisamos frequentar igrejas, missas, etc...Basta ver e no caso dele, após o despertar, ver a beleza, perceber a grandiosidade de um ser maior que nos ampara e conduz com sua boa e amiga mão! Perfeito! beijos, obrigadão pelos carinhos todos! Lindo domingo,chica

    ResponderExcluir
  3. Oi Marilene,
    Que bonito o conto :)
    Quem desperta para Deus, aquieta o coração
    e começa a enxergar a vida de outro jeito.
    E apesar do tumulto diário,
    valoriza e dá importância às coisas simples...


    P.S.:Fiquei feliz por vc ter ganho o selo Xícara de Ouro.
    Parabéns pelo reconhecimento.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. Marilene, saudades!
    Mas MEA CULPA! Sei que quem andou sumida dos blogs amigos fui eu, quando passo por períodos de extrema inquietação, descarrego tudo na escrita e agora que tenho um espaço onde o que escrevo traz interação, acabei "pecando" por me fechar um pouco publicando muito, respondendo aos visitantes e visitando-os poucos. Mas devagar tudo se ajeita.
    Gostei bastante do conto, muito bem escrito, sem muitas firulas e... tão diferente do coração de todos os ateus que conheço.
    Inclusive, tive a experiência de presenciar uma garota atéia ser acometida por uma doença extremamente dolorosa, mas nunca, em momento algum ela sentiu no coração, por mais que falassem de Deus com ela.
    E não era revolta, inclusive, é das pessoas mais calmas e tranquilas que conheço, respeita a todos, conversava normal e respeitosamente com pastores, mas ela tem sua convicção (será em breve uma cientista, sabe como é, outras leituras, outros valores e modos de ver o mundo), tem outra visão, uma visão semelhante a que nós cristãos temos do Islamismo, só para usar como exemplo.
    Padeceu, sofreu muito porque estive ao lado dela a maior parte do tempo, inclusive a acompanhei em sua cirurgia e se recuperou, como ela mesma pensa "sem precisar acreditar em um ser imaginário, somente pela Ciência".
    Mas contos são fantasias, estórias, e é bom ler.
    Acho bem mais fácil a conversão de alguém que está na magia negra por exemplo, do que derrubar a intelectualidade de um ateu realmente convicto (não estes de modinha).
    É o livre arbítrio né?
    Não temos é o direito de impor isso a estas pessoas, se forem eleitas de Deus, Ele terá o tempo dele de chamá-las para si.
    Beijos e um lindo fim de semana.

    ResponderExcluir
  5. Gostei muito, belo conto Marilene.

    Sempre defendi, em meu blog, uma postura de que todos os caminhos levam a Deus. Não gosto e nunca elegi uma religião, seita ou o que for como a única, a verdadeira. Fui criada no catolicismo, mas não ouso descartar religiões mais antigas, credos diversos.
    Os homens sempre foram em busca de um Deus, seja em Cristo ou venerando o Sol, a Lua, enfim, a vários elementos onde um ser superior pudesse ser representado com grandeza e perfeição para atenuar nosso morrer ou nossa 'passagem'. Isso não quer dizer que eu seja ateu. Não, não sou. Apenas sou flexível quanto às crenças. As pessoas podem e devem escolher seus caminhos, isso vejo como liberdade.
    Grande beijo!

    ResponderExcluir
  6. Marilene, a fé é um sentimento curioso, libertador. Tão difícil de ensinar a alguém, de vivenciar em momentos difíceis, mas fundamental para dar força e se sobrepôr à amargura dos dias difíceis. Quanto me pego triste, desesperançada, decepcionada, logo penso: "está faltando fé". Eu lembro bem do momento em que viv a segunda vez: estava numa novena na igreja, com minha filha bebê de um mês no colo, depois de viver meses muito difíceis, e me senti invadida por uma sensação inexplicável... depois disso, nunca mais duvidei que Deus existe. Um abraço!

    ResponderExcluir
  7. Belíssimo conto, mana.
    A religião de Deus é o amor. O fato de ser ateu não compromete a sintonia com o divino se a pessoa leva sua vida pelo caminho reto e dentro dos preceitos do amor e da caridade. Quem é ateu pode ter um espírito muito mais 'religioso' e iluminado do que qualquer frequentador assíduo de sua crença religiosa.
    Lindo despertar desse homem para Deus.
    Linda inspiração.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  8. Boa tarde, não ter ligação a qualquer região não significa ser uma pessoa sem princípios ou de grandes valores, penso até, quem não se rege pela região, é livre no pensamento, é o meu caso.
    AG

    ResponderExcluir
  9. Um conto muito belo, Marilene, sobre um belo despertar.
    Como ateia convicta estou aberta contudo a todas as experiências e tenho respeito por todas as crenças religiosas. Sempre achei que o Deus de cada um, embora diferenciado é sempre o mesmo; aquele que guarda em si os mais superiores valores e o grande Valor é o Bem, só possível no Amor.
    Quem seja bondoso e justo, viverá talvez com Deus dentro de si sem que dê por isso, e como diz a Vera, e nós estamos fartas de ver por aí, há ateus que têm um caminho de rectidão que envergonharia alguns frequentadores de diferentes igrejas.
    Gostei de ler. Quem sabe eu um dia não sonho com um coro de anjos?... Porque a beleza dos pássaros e da natureza de forma geral nunca me passaram despercebidas.:-)
    Bom resto de domingo e uma boa semana!
    xx

    ResponderExcluir
  10. Parabéns pelo Troféu Xícara de Ouro.
    joturquezzamundial
    Beijos.

    ResponderExcluir
  11. e será muito feliz, então.

    presumo...

    beijo

    ResponderExcluir
  12. Marilene querida este conto foi inspirado e iluminado...Não brotou dem razão. ..pra que? Você é uma ferramenta a serviço do bem...Seu talento está sendo direcionado para esclarecer e solidificar convicções através do que escreve: é seu dom exercido com amor. Deus te abençoe e que brote sempre tudo de bom.beijos


    ResponderExcluir
  13. Oi Marilene! Belíssimo conto. Também não sou de frequentar igrejas, mas isso não quer dizer que eu não acredite (tenho vários motivos para acreditar) no meu DEUS. Digo meu DEUS, não por ser egoísta, mas por saber que cada um de nós vê-LO e sente-O de uma forma diferente. Diariamente faço minhas orações, converso com ELE, agradeço por tudo que me foi proporcionado e, a ELE me entrego de corpo e espírito para que faça de mim, instrumento da sua vontade. Estar com DEUS no coração, é estar de braços dados com a felicidade.

    Abraços e uma ótima semana para ti e para os teus.

    Furtado.

    ResponderExcluir
  14. Não é necessário estar numa Igreja para nos dirigirmos a Deus ! Porque em qualquer lugar onde estivermos ,Ele ouve-nos ! Seremos felizes e viveremos em paz , se tivermos sempre Deus em nossos corações !
    Uma boa semana

    ResponderExcluir
  15. Lindo seu conto e nos apresenta uma fé que nasce o íntimo sem a necessidade dos rituais propostos pelas instituições religiosa. Penso que viver observando e participando das belezas divinas nos coloca diante desta fé preciosa ao ser humano.

    ResponderExcluir
  16. E assim realmente é, Marilene. Para encontrar o Pai, não precisamos de cultos ou igrejas; mas da Sua centelha, que existe em cada um de nós! Belo texto, boa semana.

    ResponderExcluir
  17. Oi, Marilene!
    Esse conto pode ser real, pq muitas pessoas passam por experiências que as fazem valorizar mais a vida. Deus encontrou um modo de chegar nessa pessoa sem assustá-lo e tocar seu coração. Olha eu fazendo suposições...
    Penso que não importa os caminhos que nos levam a crer em Deus, todos eles serão válidos quando exercemos a palavra divina com bondade e boa vontade.
    Beijus,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aproveitando... Parabéns pela "Xícara de Ouro"!
      + Beijus,

      Excluir
    2. Um momento de conversão à fé relatado num belo texto como todos os que Marilene escreve.
      O despertar para Deus é como um novo nascimento, é renascer para a vida.
      É mesmo, Marilene, sinto-o.
      Parabéns pela importante mensagem que nos transmite,
      Beijinho,
      ZCH

      Excluir
  18. Que lindo conto! Traz nele uma grande verdade...nós renascemos quando acordamos para Deus, pois ele está dentro de nós mesmo. Há templo maior que nosso coração? Infelizmente há pessoas que vão em igrejas e não acordam para Deus, como outras que nem frequentam esse lugar...a energia espiritual depende somente de nós.
    Beijos!
    Monólogo de Julieta

    ResponderExcluir
  19. Boa tarde, Marilene. Um lindo conto!
    Acho que Deus é quem menos se preocupa se acreditamos ou não Nele.

    ResponderExcluir
  20. Não podias ter escolhido melhor título. Na vida acontecem-nos imensos e diferentes despertares, deixando, cada um, uma semente para que floresça no interior da (nossa) espiritualidade. E só com este sentir, somos pessoas em plena aceção da palavra.
    Há tantas formas de amar Deus!
    Belo conto, narrado com propriedade e clareza na sua mensagem.
    Meu bjo, querida :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esqueci-me de fazer referência ao seu prémio. Bem merecido! Parabéns!!! :) :)

      Excluir
  21. Olá, querida Marilene
    Passo pra parabenizá-la pelo Xícara de Ouro, bem merecido...
    Bjs fraternos

    ResponderExcluir
  22. Mari,
    este conto me falou fundo n'alma, devido a extrema semelhança com fatos reais em minha vida.Meu marido tem esta mesma visão perante a religiosidade e com a mesma postura de solidariedade e justiça para com todos.Acredito que ele tenha em si, a certeza do Deus-Criador.Neste conto comovente espelha-se novamente teu dom abençoado.
    Bjkas fraternas,
    Calu

    \0/ Parabéns pelo merecidíssimo prêmio Xícara de Ouro.

    ResponderExcluir
  23. Amiga Marilene:

    Um beijinho de agradecimento por me proporcionar a leitura de um conto tão belo.
    Identifiquei-me tanto com o despertar deste homem. Há momentos na vida em que renascemos, talvez atraídos por uma força invisível, ou um anjo que nos guia, ou quiçá a mão de Deus que nos protege.

    Parabéns pelo prémio merecido.
    beijinho

    ResponderExcluir
  24. Depois de um longo afastamento estou tentando de alguma forma
    visitar minhas lindas amizades.
    Logo chegará o Natal é justo estar entre as
    amizades que esteve comigo no decorrer desse ano.
    Levando meu eterno agradecimento
    a única palavra para traduzir
    tudo que estou sentindo nesse momento.
    Sua amizade é muito importante para mim
    um presente grandioso de Deus.
    Um feliz final de semana beijos.
    Evanir.

    ResponderExcluir
  25. A sua visão é feminina sim, mas é, sobretudo, genial. Menina, só pra citar um, o texto que vc escreveu sobre o rio deixa a gente 'olhando para o céu' sem saber quem lhe deu tanto talento. Lindíssimo. Parabéns intensos.

    ResponderExcluir
  26. Comovente seu conto cara amiga Marilene, perfeito para esta época Natalina, que possamos acordar de fato para o sgnificado real do Natal.
    Um grande beijo querida amiga em seu coração.

    ResponderExcluir

Marque presença! Ficarei feliz com seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...