9 de nov de 2014

VOOS

(Photography by Polina Rabtseva)

                                                               
                                                           
Já me perguntaram que forma gostaria de ter se não fosse um ser humano. Em alguns testes, que já nem sei para que serviam, esse questionamento também se fazia presente. Não costumava pensar muito e minha opção sempre recaiu sobre o cavalo. Não um cavalo que vivesse em haras, mas selvagem (rss). Lindo, crinas ao vento, correndo pelos campos. Impossível de ser domado. Mágico para todos os olhares. Talvez eu o tivesse furtado de memórias infantis, livros, filmes, meio de transporte de heróis e de fadas encantadas e belas. Por certo, os psicólogos dariam interpretação diversa ao meu sentir, dizendo que depositava nesse animal as minhas expectativas de força e de liberdade, como meio de fugir de uma vida que não me oferecia essas ambicionadas características. E também, por certo, eu não concordaria com eles. Definir a personalidade de alguém por uma simples escolha é bastante temerário.

Até bem pouco tempo, essa continuava a ser minha opção. E não me sinto fraca ou aprisionada. A beleza do cavalo selvagem é inquestionável, para mim. E sequer já estive perto de um, senão em filmes, do lado de cá da telinha. Eu os admiro em pinturas e fotos e posso passar um longo tempo me deliciando a observar, na arte, seu porte altivo e elegante.

Mas não é que mudei? Meu foco, hoje, pousa nos pássaros. E nem conseguiria me definir por um, especificamente. Suas cores,  seu zelo ao construir um ninho, ao cuidar dos filhotes... tudo encantador. São engenheiros, cantores, sobreviventes ... Será que estou voando demais, visitando espaços onde o homem não pode chegar? Ou almejaria romper o infinito, com graça e beleza, olhando esse nosso mundo com certo desprezo? Os pássaros desconhecem barreiras, migram quando é necessário sem precisar de aviso, irradiam luz em todos os seus movimentos.  Sua curta vida não é motivo de preocupação, nem os desafios que, como ao ser humano, lhes são apresentados.  Vivem, tão somente, com independência e liberdade.

Ah! Poderia cruzar os mares, deliciando-me com o azul das águas e a revolta das ondas. Poderia pousar no topo das árvores e sentir o aroma do que é naturalmente perfumado. Poderia cantar e fazer dançarem as folhas, enamoradas de minhas afinadas notas musicais. E até  poderia fazer com que os homens abrissem a alma e olhassem para o céu, reconhecendo os gratuitos presentes que recebe, estimulados a seguir os exemplos da natureza.

Ah! Se hoje me formulassem a mesma pergunta, não teria dúvidas, escolheria ser um pássaro.  E que os profissionais da psique se perdessem em me analisar, porque estaria em voo raso, observando, sem qualquer interesse, seus passeios pelos obscuros caminhos da mente humana, que ainda prefere ignorar a grandeza de se viver com simplicidade.


                                                         Marilene




36 comentários:

  1. Olá mana,

    Ser um pássaro seria uma boa escolha, se nos fosse dado o privilégio de escolhermos como viríamos ao mundo. Pássaros conduzem à ideia de liberdade, de delicadeza e de encantamento, não obstante sua fragilidade aparente. Também já me questionaram a respeito numa brincadeira há muito tempo e respondi que escolheria ser cavalo, pois acho esse animal garboso, elegante e poderoso-rs.
    Entendo que a mente humana não se dá a conhecer facilmente. Seria preciso um conjunto de elementos para tentar decifrá-la, penso eu.
    Quem aprende a viver valorizando a simplicidade descobre o caminho para a paz de espírito e a felicidade.
    Linda sua prosa poética.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  2. Não sei que animal escolheria. Talvez o pássaro, como vc. Só que teria medo de ficar presa numa gaiola. Marilene vc escreve muito bem tanto em versos como prosa. Amei.
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Que lindo,Marilene. Sabes que adoro cavalos e seus olhos de humildade, resignação. Mas eu não sou como eles,rs. doce assim,rs Talvez até siba "soltar as patas",rs..Isso sim, quando preciso for!!!


    Mas as aves ,realmente nos encantam.Eu sobrevoaria os mares e encheria meus olhos sempre com ele. Adorei! bjs, tuuuuuuuuuuuuuuudo de bom,chica e um lindo domingo!

    ResponderExcluir
  4. Bom dia, Marilene.
    Você escolheu dois animais tão lindos e diferente em sua força, pois liberdade ambos têm.
    Creio que o pássaro é ainda mais livre e protetor.
    Quem sabe, esse seu estado de espírito reflita um modo de vida mais intimista que queira ter?
    Seja como for, belíssimo texto.
    Tenha um domingo de paz, querida.
    Beijos na alma.

    ResponderExcluir
  5. Lindo seu texto, cara amiga.
    Eu já adoraria ser uma 'gaivota', descortinar mares, voar em direção cada vez mais da liberdade de sonhar e amar...rsrsrs
    Um abraço querida Marielene.

    ResponderExcluir
  6. Parece termo-nos tornado semelhantes nas escolhas. Se, por um lado o Cavalo representa força, elasticidade, nobreza, por outro descobrimos que o Pássaro é um ser livre que paira sobre toda a beleza da Terra.
    Os sonhos que nos permitimos...
    Gostei, Marilene.


    Beijos


    SOL

    ResponderExcluir
  7. Que lindo amiga ser um passáro deve ser
    bom ver tudo la de cima, já pensei em ser um
    cavalo acho que tem um port fantástico
    Mas passáro é bem melhor, combinou bem esse texto

    └──●► *Rita!!

    ResponderExcluir
  8. Isso é que foi mudança; de cavalo selvagem para pássaro, embora não deixando de gostar de cavalos, é claro. Uma mudança da terra para o ar, e gostaria de ouvir as explicações desses entendidos acerca da psique quanto a essa transformação!...;-)
    Eu também adoro pássaros (algo visível em grande parte dos meus poemas) e cavalos, tenho até um poema muito curto feito na minha juventude, sobre cavalos selvagens .
    http://escritacommusica.blogspot.pt/2012/10/cavalos-selvagens-vida-e-folha-que.html
    Quanto aos pássaros, como dizes, sabem sempre a altura certa para fazer as suas migrações, ao contrário de nós, são belos demais e ainda cantam e encantam. E acabo por achar que ser pássaro talvez fosse o íntimo desejo de muita gente; pela beleza, pelo voo, pela liberdade.
    Eu já a nada aspiro, porque a minha filha diz que eu tenho cara de tartaruga e que se eu fosse um animal só poderia ser uma tartaruga. Só tenho que concordar, e além disso também gosto muito de tartarugas...:-)
    Esta crónica foi linda, e muito muito poética. Adorei, Marilene!
    xx

    ResponderExcluir
  9. Marilene
    Como sempre, amei a tua crónica e reparei duas nuances. Em cada uma delas, haverá um despreendimento da vida. Se bem que dum lado o despreendimento altivo, como o do cavalo, do outro o despreendimento humilde, a inspirar ternura.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Marilene, que coisa mais linda! Certa vez quando questionei um amigo ele também contou que gostaria de ser um cavalo selvagem porque mesmo sendo forte, era nobre o suficiente para se render ao que ordenavam com dignidade. Ler seu escrito me fez lembrar disso. Quando criança queria ser um cachorro, mas hoje em dia estou contigo: seria um pássaro, com sua simplicidade, delicadeza, e liberdade. Demais esse trecho:
    "poderia fazer com que os homens abrissem a alma e olhassem para o céu, reconhecendo os gratuitos presentes que recebe, estimulados a seguir os exemplos da natureza."
    Palmas!!!
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  11. Oi Marilene,
    Eu seria uma águia ou coruja!
    Gosto da simbologia que elas representam.
    Apesar das circunstâncias,
    sempre escolhi
    voar por cima dos obstáculos.
    Mas não sei se isto justifica minha predileção
    pelos animais que voam.
    Como sempre, gostei muito da sua descontraída
    e inteligente crônica.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  12. Amiga Marilena, nem preciso de lhe dizer que animal escolheria :)
    Desejar ser pássaro leva-nos para um mundo onde a simplicidade , a liberdade e a beleza se conjugam plenamente.
    Claro há tantos pássaros prisioneiros que vivem dentro de uma gaiola a vida inteira e nunca irão desfrutar do prazer de voar livremente.
    Tem sempre bom gosto na escolha das imagens, esta é linda.
    beijinho e boa semana

    ResponderExcluir
  13. Uma bela e delicada escolha, Mari...um pássaro, criatura quase sublime, transita céus e terra em perfeita conjunção de liberdade, mapeando delicadezas, desenhando detalhes, ampliando visões.
    Por aqui tenho a singela companhia das gaivotas, elegantes e altivas a adornarem os céus, a praia, a vida.
    Minha escolha seria igual a tua.
    Uma alada semana. Bjos,
    Calu

    ResponderExcluir
  14. Marilene, minha amiga
    Achei graça à sua preferência por cavalos :) porque a questionários desses minha resposta sempre foi: cavalos.
    Gosto de os ver ao natural - não selvagens... desses nunca estive perto - mas em corridas, nos campos, até (talvez principalmente...) junto ao mar.
    E em pinturas, esculturas (aqui a minha influência profissional de arquitecto...), em simples desenhos, o cavalo é sempre um animal lindo!
    Agora... você falando em pássaros... fico indeciso. Acho que vou decidir-me pelo "cavalo alado" -:)))

    Boa semana
    Um beijo amigo
    Miguel

    PS - Verifiquei que no meu blog a sua "carinha" não aparece entre os meus seguidores. Fui ver até ao fim e encontrei o seu nome entre aquelas figurinhas sem rosto...
    Gostava tanto de ver lá a sua carinha tal como aparece na imagem de perfil... Não se importa de ir lá coloca-la? Entretanto, para minha surpresa, verifiquei também que eu não constava entre os seus seguidores, o que me parece estranho já que tenho os seus blogs todos na minha barra lateral...
    Seja como for... acabei de me fazer seguidor aqui, e agora vou aos outros seus blogs, e, se não estiver lá... ponho-me.

    ResponderExcluir
  15. Obrigado pela prontidão! :) Você é muito gentil (não é só por isto... é porque é mesmo!)
    Tenho que fazer uma confissão: percebo muito pouco destas coisas. Inclusivamente, quem criou o meu blog foi a minha GRANDE (nossa...) amiga Mariazita. Quase todos os dias eu falo com ela por telefone, e mais logo vou lhe dizer o que se passa, talvez ela saiba o motivo. E se souber a solução... ou ela ou eu informaremos você, ok?
    Um beijo, minha amiga.
    Miguel

    ResponderExcluir
  16. Belíssimas e sábias escolhas amiga Marilene! A beleza, a força e a imponência do cavalo e a beleza, a fragilidade e a ternura do pássaro. Quem sabe, ao nascermos, não temos direito à escolha porque somente ELE é o único sabedor de qual forma seremos mais útil à Natureza e ao nosso semelhante. Belo e profundo o teu texto.

    Beijos e uma ótima semana para ti e para os teus.

    Furtado.

    ResponderExcluir
  17. Sempre muito interessantes as suas cronicas.De facto ser pássaro é ser livre. Voar sobre a terra e sobre o mar, que maravilha! E os pássaros de plumagem tão bela, ímpar, como os que há nesse Brasil!
    Parabéns Marilene!

    ResponderExcluir
  18. ... e escreve muito bem, falta acrescentar!

    ResponderExcluir
  19. O desejo de voar, Marilene, é recorrente, acredito, em todos nós; eu mesmo, admito, voo muito... não só nos meus sonhos, mas muitas vezes nas minhas palavras e ideais. Belo texto, amiga; boa semana!

    ResponderExcluir
  20. Bom texto!

    Por vezes invejo os patos, os simples e humildes patos : podem andar em terra, na água e no ar!!!

    No entanto, se tivesse que escolheu uma forma animal seria, sem dúvida, um felino-

    Boa semana :)

    ResponderExcluir
  21. Bela crônica , Marilene. Como sempre vc arrasa nos textos. Dá asas à imaginação e voa...... Na nas suas preferências vi na figura cavalo o desejo de poder e força.. Correr livre pelos prados, cabelos ( crinas ) ao vento...
    Na fase pássaro senti que vc pode ter agora uma visão de vida mais tranquila, mostrando uma certa fragilidade , o precisar ser protegida ,além de ternura e também liberdade simbolizada pelo voo.
    Mas não sou psicóloga não ...rsss. Uma leiga se aventurando a fazer uma leitura sobre suas preferências. Audaciosa eu , não...rsss

    ResponderExcluir
  22. Marilene te ler sempre é um prazer. Sempre me encontro em algumas partes do teu texto.
    As vezes demoro mais sempre venho!

    Eu convivo com animais, e o cavalo é muito inteligente. Tem uma beleza é incrível difícil de explicar o poder, e ao mesmo tempo a doçura desse animal. Uma inteligência que surpreende, tem uma sintonia com o cuidador incrível. Meu pai sempre teve vários cavalos no sitio e alguns participavam de torneios, são muito especiais! Eu também gostaria de ser um pássaro. Adoro beija-flor e já tive um papagaio, morreu com 12 anos. A gaivota me encanta mergulhar de grandes alturas para capturar alimento não é tarefa simples, e elas fazem isso com a maior elegância. Sinto o cheiro do mar quando penso em gaivota. Acho que seria uma gaivota se pudesse escolher rsrs.

    Adorei sua postagem!
    Um beijo e ótima semana!

    ResponderExcluir
  23. eu gostaria de ser pássaro para poder voar....

    gostei do texto e a imagem escolhida está muito bem.

    beijinhos

    :)

    ResponderExcluir
  24. Querida amiga venho por meio deste, pedir desculpas pelo cola e copia, e também pelo meu silencio, mas tem sido por conta de colocar a vida em ordem.. rsrs..
    Hoje Trago uma boa noticia, está chegando o dia do lançamento do meu livro. Uma Menina Chamada Esperança.
    Se puder compartilhe com seus amigos esta postagem, levando a conhecimento de todos, a existência de Uma Menina Uma Menina Chamada Esperança.
    https://www.facebook.com/UmaMeninaChamadaEsperanca
    Ajude a manter viva a esperança da realização do sonho de cada criança, mesmo que esteja adormecida dentro de um corpo adulto!
    Obrigado! Que Deus abençoe você!
    Mais detalhes veja no link abaixo!
    https://www.facebook.com/events/991866294164214/?pnref=lhc.recent
    Venha conhecer esta linda Menina Chamada Esperança, que ao decorrer seu caminho traz a luz da esperança para todos nós!
    Obrigada de coração pelo carinho recebido pela sua amável presença, neste meu cantinho
    Que Deus abençoe você sempre e sempre...
    Abraço amigo!
    Maria Alice

    ResponderExcluir
  25. OI MARILENE!
    A EVOLUÇÃO DO SER HUMANO PASSA DIRETAMENTE PELA SIMPLIFICAÇÃO DA ALMA.
    LINDO TEU TEXTO.
    ABÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  26. Obrigada pelo comentário no meu blogue. Boa semana :)

    http://trapeziovermelho.blogspot.pt

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não há o que agradecer, Telma . Sempre retribuo as visitas. Bjs.

      Excluir
  27. Eu escolheria ser um pássaro para poder voar e sentir a liberdade !

    ResponderExcluir
  28. Marilene, se eu seguir meu 'coração' gostaria de ter vindo um cavalo selvagem, conheço muito bem os cavalos; porém se usar a minha 'razão' gostaria de ter vindo uma águia! Quer a razão? Te envio...

    https://www.youtube.com/watch?v=qFPNwUh6Rmk

    Linda crônica, um beijão!

    ResponderExcluir
  29. Tais, o vídeo é inspirador. Visão e força, como nele evidenciado. Uma renovação dolorosa, mas surpreendente. Bjs.

    ResponderExcluir
  30. Tienes razon, yo tambien elijo ser pajaro para vivir la simpleza de la vida, saludos.

    ResponderExcluir
  31. Deliciei-me a ler o teu texto. Identifico-me...
    O cavalo sempre foi o meu animal de encantamento. Via nele um símbolo de romantismo, na minha adolescência. Talvez fosse influência dos filmes. Os heróis do meu tempo andavam a cavalo, os cavaleiros percorriam longas distâncias ao encontro da sua amada...Aprecio o seu porte garboso :) :).
    Contudo, nunca me demorei a pensar que animal gostaria de ser e, curiosamente, não me lembro de incluir nada sobre o cavalo na minha escrita (salvo se o faço sobre memórias).
    Mas os pássaros ou a sua metaforização entram muito frequentemente no que escrevo. São geradores de um vasto campo semântico, quer pelo que podem representar semioticamente, quer pela seu colorido, quer ainda pela melodia que espalham.
    A meu ver, essa tua mudança tem a ver com o amadurecimento interior, com a proximidade a um estado libertador e apaziguador.
    Gostei imenso, Marilene.
    Meu bjo :)

    ResponderExcluir
  32. Eu acho que escolheria ser um cachorro, Marilene. Animal selvagem não daria certo pra mim pq seria presa fácil e não duraria muito. rsrsrs Adorei o post. E cavalo é um dos animais mais imponentes e lindos que existem. bjsss

    ResponderExcluir
  33. É curioso porque, independentemente de ter mudado a escolha de cavalo para pássaro, ambos representam a liberdade :)

    :)

    ResponderExcluir
  34. Boa tarde, o cavalo é o símbolo da força e da amizade, ele é portador de bons sentimentos relativo ao homem, embora consiga viver selvaticamente não consegue ter a liberdade do pássaro para viajar livremente entre continentes, se tivesse que escolher e porque considero muito a liberdade, preferia ser um pássaro.
    AG

    ResponderExcluir

Marque presença! Ficarei feliz com seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...