1 de nov de 2013

GPS

(painéis nas paredes internas da Casa do Baile - foto pessoal)
                                                           


Por ter  residido em São Paulo por mais de vinte anos, eu me locomovo bem naquela cidade, apesar de seu tamanho e do trânsito louco. O mesmo não acontece em Belo Horizonte. Se tenho que ir a algum lugar que não sei onde fica, prefiro chamar um táxi.  Talvez seja essa a razão por eu não dominar bem os trajetos.

Hoje, resolvi dar uma volta pela Pampulha, a fim de tirar umas fotos para meu outro blog. Já estive lá outras vezes, até com amigos que vieram passear em BH. A quantidade de obras que estão sendo realizadas na cidade, no entanto, mudou todos os acessos, complicando a vida dos motoristas. Com meu carro novo, cheio de acessórios, pensei não ter dificuldades, eis que ia utilizar, pela primeira vez, o GPS. Ao programá-lo, por falta de prática, coloquei como destino um parque, na Pampulha, certa de que, estando na região, localizar a lagoa seria fácil.

Lá fui eu, toda animada, com aquela voz me indicando os caminhos. Confiei nela (kkkkkkkkkkkkk). Quando ouvi que estava no destino, a rua não tinha saída, mas a entrada para o que presumi fosse um clube. Entrei no estacionamento e comecei a rir. Tentei fazer outra programação, mas já estava cansada de dirigir e optei mesmo foi pelo "boca a boca". Perguntei onde ficava a lagoa e fui seguindo as orientações que me forneceram. Consegui chegar, mas o lado direito das vias tem pista para ciclistas e, por mais que procurasse, não achava onde estacionar. Vi uma entrada para a Casa do Baile, em reforma, e entrei. Encontrei alguém filmando e aproveitei para tirar as fotos que desejava. Queria outros ângulos e outros lados , mas preferi voltar. O tempo estava nublado e o horário já indicava que o retorno não seria fácil. Assim, programei "casa" e não tive dificuldades para regressar.

                                                 
(Lagoa da Pampulha - foto pessoal)

Fiquei pensando no quanto tenho que aprender antes de usar esses equipamentos. Há uma quantidade enorme de controles no carro e devem ser bastante úteis para quem os domina. A marinheira de primeira viagem, aqui, não foi enganada pelo GPS, mas deve tê-lo enlouquecido, desobedecendo as orientações e ouvindo: "procure um retorno, quando possível" (kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk).

                                                                    Marilene


17 comentários:

  1. Olá, Marilene

    Aconteceu-me o mesmo ainda há dois dias. :)
    Acho que também eu ainda tenho muito que praticar. O 'boca-a-boca' ainda funciona e, muitas vezes, sinto-me mais à vontade parando e perguntando...

    Bjs

    Olinda

    ResponderExcluir
  2. Bom dia, Querida amiga!!!
    Que saudades!!!!!
    E que aventura tiveste, né?!rsrs Não sei se me adaptaria com o GPS...me perco muito...rsrs Tenho que melhorar meu senso de direção! rs

    Beijos e meu carinho!!!!

    ResponderExcluir
  3. Muitas vezes aventurar -se por ai é muito bom
    já vi e achei bem interessante

    Bjussss

    . (.") .
    . /█\..└──●► *Rita!!

    ResponderExcluir
  4. Eu não tenho GPS mas o melhor é sempre nós conhecermos os caminhos, não é?
    Obviamente nem sempre é possível.
    Desejo que esteja bem.
    Bj.
    Irene Alves

    ResponderExcluir
  5. Oi mana,

    Se você tivesse me chamado eu teria ido com você, sem necessidade do uso do GPS.rs
    Na verdade, eu também não estou familiarizada com o uso deste equipamento. Nunca o coloco para funcionar-rsrs. Pelo menos você conseguiu chegar à Casa do Baile, que é um ótimo lugar para visitar. Já dancei por lá quando você ainda morava em São Paulo.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  6. Quando li a respeito das obras pensei até que tivesse vindo pro RJ! E nunca usei GPS e também nunca fui dirigindo para algum lugar que eu não conhecia. Tenho medo, não tem jeito. E não confio em GPS, vai me orienta e ir pra um lugar perigoso... É o que mais acontece. Mas que aventura vc viveu! rs bjs

    ResponderExcluir
  7. Oi, Marilene, impossível não rir com seus comentários, hahaha... Não sei se chegou a atualizar seu GPS, minha filha sempre faz isso antes de viajarmos, justamente devido à essas reformas que fazem constantemente. O lado bom foram as belas fotos que tirou! Tecnologia é excelente quando sabemos como usar seus recursos...e obedecemos, hahaha!
    Lendo sobre sua desistência lembrei que esses dias eu contei exatamente isso à minha filha, antigamente era assim, só perguntando no boca a boca mesmo! Um abraço!

    ResponderExcluir
  8. Olá Marilene!
    Eu achei graça e ri de mim...pois eu sou muito atrapalhada com as novas tecnologias... GPS?! Não tenho e acho que não vou ter nunca...
    Belas fotos! O lugar é maravilhoso! Um abraço.
    M. Emília

    ResponderExcluir
  9. Marilene
    Depois de aprender, tudo é fácil. Para os miúdos lidar com as novas tecnologias é dar lições aos mais velhos. Eles nem conhecem outras.
    Vem a propósito: Há tempos passei pela minha cidade natal. Ao visitar o museu etnográfico, la estavam peças, em desuso, mas com que trabalhei, em garoto.
    beijos

    ResponderExcluir
  10. Que nunca me sinta sozinha
    nem afastada das pessoas
    que amo.
    Peço sabedoria para perceber
    a presença de Deus
    em todos os corações humanos.
    Que minha presença no seu blog
    eu venha semear somente a paz,
    Que todas visitas , que eu realizar
    eu deixe uma semente , que ao
    germinar seja somente esperança
    a nascer fazendo da sua vida
    um mundo de infinita paz.
    Que a fé manifeste a cada dia maior,
    e você seja mais um anjo a manifestar
    evolução mostrando o poder ,
    que existe no amor de Deus.
    Uma abençoada semana.
    Beijos ,Evanir.

    ResponderExcluir
  11. Pois é!! Se não tivermos cuidado a tecnologia nos engole....rs.
    beijos e mais sorte na próxima vez.

    ResponderExcluir
  12. Oi Marilene :)
    Achei engraçado seu relato!!
    Meu pai não consegue se entender com o GPS também!
    Bjs \o/

    ResponderExcluir
  13. Não tenho a menor noção de como conviver com GPS. Pra tanto tenho co-pilota que consegue traduzir indicações desse filho pródigo da tão querida bússola.
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  14. rsss, olha, Marilene, tenho certeza que não me entenderia com o tal GPS por um detalhe: sou desconfiada! Sem dúvida que desconfiaria dele. Prefiro ainda o velho "pergunta aí'. E assim mesmo dá um trabalhão dos diabos. Além de um estresse de cão, pois os alucinados, buzinando atrás, ajudam no nosso bom humor.

    Beijossss.

    ResponderExcluir


  15. kkkkkkkkkkkkk Ai Mari me diverti a beça lendo teu relato e surpresa por saber que vc se vira bem aqui em sampa, coisa que eu não! Afffff! Me perco direto quando não conheço o caminho. Nem GPS me salvakkkkkkkkkk.
    Daí eu faço como vc, vou perguntando e tal, pensando eu que sou de outro estado, pode? Afff

    Mas adorei ler tuas andanças miga, e pelo menos vc tirou as fotos que queria.

    Mari, você arrasou no comentário deixado no Coluna. Tu é fera Drª.

    bacios cara mia

    ResponderExcluir
  16. Mas valeu a aventura e as fotos, no mais depois ocê aprende e o dominará bem.
    Grande beijo no coração amoga querida.
    ((((((O aniversário é do meu bem sim, ela agradece as felicitações)))))

    ResponderExcluir
  17. Marilene, se serve de consolação, eu também sou péssima com GPS e tenho um sentido de orientação horrível. Então, quando tenho que ir a algum sítio pela primeira vez, consulto o google maps e tiro apontamentos para levar comigo e, quando isto não chega, recorro à estratégia ancestral de perguntar o caminho. Lá diz o ditado, "quem tem boca, vai a Roma".
    Beijinho, também gostei deste seu cantinho
    Ruthia d'O Berço do Mundo

    ResponderExcluir

Marque presença! Ficarei feliz com seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...