18 de nov de 2013

FERIADO PROLONGADO

(arquivo pessoal)

                                                         


Feriado prolongado!!! Que maravilha!!! A mente já está lá na praia e já se sente os efeitos magníficos dos raios de sol sobre o corpo. Preparativos antecipados, filtro solar, brinquedos para as crianças... ansiedade. Logo cedo, todos animados para a "grande" jornada. Depois de muitas horas sem, praticamente, sair do lugar, o riso das crianças  virou choro. O humor do motorista se perdeu. A ansiedade ficou, mas voltada para outro lado: como vamos sair desse congestionamento?
Um dia se passou e, finalmente, o mar. Onde se instalar? Tudo cheio, sem um espacinho para os castelos de areia , falta de cadeiras, preços nas alturas. O cansaço não se desfaz. Depois de acomodados, um relaxamento permeado de preocupação: enfrentar tudo de novo na volta! E no dia seguinte, a resolução: melhor ir embora antes desse pessoal todo. Em casa, finalmente, o descanso.

Vale a pena? Certamente que não. E não é novidade essa luta, pois acontece em todos os feriados. É preciso, além de paciência, muita coragem para esse "passeio encantador".

Essas são épocas em que prefiro ficar quieta no aconchego de meu lar. Ler, dormir, aproveitar para arrumar alguma coisa que foi deixada para depois (rss).  Era minha intenção. Mas como fazê-lo com os helicópteros voando baixo sobre os prédios do bairro? A sede da Polícia Federal fica próxima e a apresentação dos réus do "mensalão" levou embora o sossego tão esperado. Os roncos dos motores desses helicópteros me deixavam surda. Impossível ouvir música ou assistir algum programa na televisão. E isso durou toda a tarde e parte da noite. Já estava fora de órbita com tanto barulho. Fiquei pensando se não seria melhor estar entre aqueles que se descabelavam nas estradas (hehehehehehe).

Que beleza de feriado prolongado!


                                                                Marilene


22 comentários:

  1. Marilene querida que tumultuado feriadão!!

    kkkkk

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  2. Como tu,nem me meto em estradas nessa época. Curo a cidade que fica um pouco melhor no quesito trânsito... beijos,linda semana! chica

    ResponderExcluir
  3. Aqui a economia está muito por baixo, mas vias muitos rápidas há e junto a Lisboa do rio Tejo bastantes quilómetros de praias há. Feriados, não contando o Natal ou a Páscoa, estão reduzidos a três. Agora para mim é sempre feriado. Porém, como empresário em nome individual, os feriados eram dias de trabalho, a seguir saia em trabalho para o Algarve, com o calção de banho para à tardinha me refrescar nas cálidas praias do mediterrâneo.
    beijos

    ResponderExcluir
  4. Também não gosto de viajar nestes feriados, estressar para que?
    Prefiro ir para a praia em dias comuns, aproveita-se muito mais.
    Um abraço querida Marilene.

    ResponderExcluir

  5. Cara Marilene

    Como descreve tão bem a lufa-lufa, o stress, dos feriados! Por cá quando os feriados se encostam a um fim de semana, então é que é...Há certos percursos que é um pavor no que toca a trânsito.

    O pior de tudo é quando mesmo em casa não se consegue o descanso desejado, não é?. Aqui na minha localidade, felizmente, ou antes, na minha rua, não há muito movimento, por isso quando quero repousar, ler um livro, ouvir música, é uma maravilha. :)

    Beijinhos

    Olinda

    ResponderExcluir
  6. Marilene,
    Para viajar eu prefiro que sejam dias bem longe dos feriados! Essa é a sina de quem pega a estrada nesses dias[em que quase todo mundo pega a estrada rsrsrs] e você descreveu direitinho.Li bastante esses dias e até a internet estava tediosa [todo mundo estava no engarrafamento...] e graças a Deus a turminha do mensalão estava por aí sendo enquadrada [aqui em feriado nem cadeia pra mensaleiros funciona]. Ao menos para alguma coisa útil serviu tanto barulho. Pense nisso, sei que isso não acalenta, mas ao menos ajuda a não sentir o feriado tão perdido... Bjkas doces

    ResponderExcluir
  7. Oi Marilene,
    Meu feriado prolongado não foi muito diferente do seu.
    Não fui à praia,porques sabia que os congestionamentos nas estradas
    seriam bem mais acentuados que o normal...
    Descansar é algo que eu ultimamente não sei o que é.
    Moro perto do aeroporto,(então o barulho aqui é constante);
    Sem contar que minha rua tem movimento dia e noite.
    Tô precisando de férias pra repor as energias. \o/
    Boa semana pra vc!
    bjs!

    ResponderExcluir
  8. Olá, querida Marilene
    Se correr o bicho pega, se ficar, o bicho come... rs..
    Fiquei por aqui, sem engarrafamentos... com praia pela manhã e até aqui que é um paraíso, vi um carro que tirou do lugar um poste (inacreditável a façanha/proeza- pista larga sem perigo algum- trânsito pacato) com toda iluminação, em frente à Praça... ficamos imaginando a que velocidade vinha o 'turista'? Bêbado, talvez! Só pode... rs... A Lei Seca deveria estar dormindo... rs...
    Bjm de paz e bem

    ResponderExcluir
  9. hahaha, Vixi, Marilene, seu post me fez pensar no ditado "se correr o bicho pega, se ficar o bicho come...". Eu adoraria ter viajado, mas ficar em casa foi bem proveitoso, coloquei algumas coisas em dia... chata essa questão dos helicópteros barulhentos, hein? Até nesse sentido o mensalão a prejudicou... um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahaha, Acabei de ler que a rosélia lembrou o mesmo ditado... para ver como nem sempre é possível acertar nos planos e escolhas. Beijo!

      Excluir
  10. Oi mana,

    Tive que rir.
    Sinceramente, não sei qual seria pior. Estrada nesta época é muito perigosa e o resultado já está aí nas estatísticas de acidentes e mortes. Viajar para sofrer é mesmo preferível ficar em casa, mas não sob o ronco dos helicópteros. Culpa dos mensaleiros de BH-rsrs.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  11. ....e haja mantra pra silenciar a irritação!

    rs


    [salve-salve a segundona]


    abç

    ResponderExcluir
  12. Oi Marilene! É aquela história do, se correr o bicho pega, se ficar o bicho come. Texto belo e muito pertinente nos dias de hoje.

    Beijos e muita paz pra ti e para os teus.

    Furtado.

    ResponderExcluir
  13. Fez lembrar-me dos últimos anos (dos 25 anos) em que morei no Rio de Janeiro e íamos (marido, filho e eu) para a Região dos Lagos quando ocorria um "feriadão" e enfrentávamos "homéricos" engarrafamentos na Ponte Rio-Niterói....Sempre me arrependia de ter saído de casa....E a volta? outra "odisseia" ...Hoje, já não me aventuro!
    Crônica mais que verdadeira....
    Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Olá, querida Marilene!

    Estou de acordo com você.

    Feriado, nesse caso, feriadão, as pessoas se aborrecem mais do que se divertem. Levam o tempo todo nas filas de trânsito e quando se chega ao destino, quase que está na hora, de regressar.

    Graças a Deus que o atual governo português, acabou com alguns feriados, porque as pessoas, começavam logo no início do ano fazendo "seu programa de festas". Se ele calhava, a uma quinta feira, por exemplo, metiam um dia de férias para 6ª feira. Então ficariam sem trabalhar, 5ª, 6ª, e sábado e domingo, dias de repouso, em que não se trabalha, na maior parte dos casos, portanto, umas mini férias.

    Sou muito sedentária, e raramente saio ao fim de semana. Gosto muito do conforto da minha casa, de fazer limpeza, arrumar roupeiros, gavetas, enfim, essa coisas que durante a semana, vão ficando fora do seu devido sítio.

    Bem, mas com esses helicópteros não deu mesmo para você descansar, não. Uns tampões nos ouvidos, seria uma das soluções, não a ideal, mas a possível.

    Beijos afetuosos da Luz.

    ResponderExcluir
  15. rss, você sabe quando vai melhorar? O dia em que todos chegarem à conclusão que o melhor nos feriados é ficar em casa. Então as estradas ficarão bem melhores! Nós já ficamos há muitos anos. Falando sério... é um horror, imagino em São Paulo!!
    Beijo.

    ResponderExcluir
  16. Marilene, eu acho o mar uma lindeza! Mas se nunca mais pisar numa praia não vou sofrer. Acho o programa tão cansativo! E aquela areia toda... :/ Sou caseira demais, leitora demais. Ainda bem que aqui na "roça" não há barulho de helicópteros... rs
    Abraço!

    ResponderExcluir
  17. Marilene,
    fujo dessa confusão... de todas pessoas fazerem a mesma coisa no feriado. Prefiro ficar em casa, levar minha filhota ao parque, que fica quase vazio, e curtir a família. Andar em contra-fluxo!
    Beijos! Muito oportuna a crônica!

    ResponderExcluir
  18. É querida amiga, por vezes nem em casa se está bem. Onde resido tambem passa com frequência
    um avião militar que anda em treinos. Só que passa tão baixo que faz um barulho incrível e eu muita
    vez até fico com medo que bata nalgum prédio.Imagino o que a amiga passou.
    Bj.
    Irene Alves

    ResponderExcluir
  19. Tudo verdade. Por isso prefiro, como vc disse, o aconchego do meu lar... ler, escrever.... muito mais prazeroso. Bjus

    ResponderExcluir
  20. Não sou de viajar justamente por causa disso tudo. E admiro quem viaja mesmo tendo feriado na sexta, por exemplo. Tanto trabalho às vezes nem compensa. Fica em casa muitas vezes é bem melhor. Claro, que desde que não tenha helicópteros fazendo barulho na sua cabeça. rsrsrs bj

    ResponderExcluir
  21. Realmente não é muito agradável quando a praia está completamente cheia não é mesmo? Espero que tenha sido uma viagem de grandes lembranças. Descobri o benefício do sol então ao menos vou ao quintal descalça e piso na grama, enquanto volto o rosto para o sol quando não está tão forte, que bem danado que faz!

    ResponderExcluir

Marque presença! Ficarei feliz com seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...