16 de out de 2013

TROCA

(by Nils-Erik Larson )

                                                  
Nos primórdios dos tempos, adquiria-se o que se precisava com base na troca. Certamente, bens de consumo, para satisfazer as necessidades de duas pessoas.

Às vezes, tenho a impressão que essa cultura ficou arraigada nos seres humanos, mas extrapolando aqueles objetivos, saudáveis.
Quem oferece amor , em sentido amplo, quer reciprocidade Quem dá um presente, espera retribuição. Quem faz um favor, carrega a expectativa de que haverá retorno. 

As relações humanas, no entanto, não seguem esse caminho, razão de muitas frustrações. Sentimentos, dedicação, solidariedade... não são comprados ou trocados. Há que serem gratuitos para constituir verdade. E o tão aguardado retorno nem sempre nos vem daquele que de nós recebeu atos de doação e carinho. Talvez, talvez, se não houvesse essa espera, encontrássemos mais harmonia nos relacionamentos, eis que nos surpreenderíamos felizes a cada recompensa. 

A gentileza não costuma gerar gentileza, o que não nos impede de cultivá-la. Se o amor não retorna, isso não nos impede de manifestar o sentimento. Se o favor prestado não foi reconhecido, certamente beneficiou quem o fez, o que é mais precioso que sua volta. 


                                                                                   Marilene


14 comentários:

  1. Temos que saber que mesmo sem o retorno, a troca foi feita... Recebemos ,ainda que indiretamente, a alegria de ver que fizemos o nosso melhor e a alegria de quem algo precisava! beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Sou desses que acha que a vida é uma troca. Bem longe de ser politicamente correto, sou meio judeu no sentido do olho por olho , dente por dente.
    No entanto , se uma pessoa faz algo bom para outra, essa poderia, ao menos, ficar agradecida àquela, o que , às vezes, não acontece.

    "Desde os primórdios dos tempos, adquiria-se o que se precisava com base na troca". Sempre houve a necessidade, sempre o ser humano precisou ter algo... e quem nada tem?

    Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Querida Mari, bom dia! Que texto primoroso e tão verdadeiro, principalmente o último parágrafo.

    Aquilo que fazemos ao outro beneficia a nós mesmos porque ser útil, gentil e ajudador acrescenta.
    Em tempo, o ser humano NECESSITA acalentar esses conceitos.

    Texto pertinente para os dias de hoje.

    beijo gigante dessa amiga que não te esquece, mesmo com tanta falta de tempo.

    Lu C.

    ResponderExcluir
  4. Realmente, mas isso acaba criando uma barreira que é denominada como "dar mais do que se recebe". E isso constrói essa identidade solitária, longe da pluralidade de outrora, no qual o ser humano está enraizado.

    parabéns


    te aguardo lá:
    diademegalomania.blogspot.com

    abraço

    ResponderExcluir
  5. Marilene querida. Que sensibilidade! Seu texto também é uma troca amável e valorosa. Agradeço tanto carinho expresso no papel. Parabéns! Lindo mesmo. Beijãoooooooooo

    ResponderExcluir
  6. Boa tarde Marilene :)
    É interessante doar bons sentimentos,sem esperar recompensa.
    Mas como seres humanos temos a tendência de esperar reconhecimento,
    e quando isso não ocorre,ficamos frustrados.
    Que belo post!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  7. Olá Marilene! E certo que antigamente, a vida funcionava à base de trocas. As recompensas nem sempre eram cumpridas. Sou testemunha disso, porquanto me criei, numa aldeia de agricultura de sobrevivência. O fato, só conto as boas surpresas. Isto porque, nunca cobro nada, penso que será a melhor maneira de apreciar as boas surpresas.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oi, Marilene: não penso em troca, mas penso em gratidão, apenas. Um dos piores defeitos é a ingratidão; acho que troca é um sentimento um pouco mesquinho, mas a ingratidão é insuportável, baixo.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  9. Puxa, Marilene, que texto! Gestos de amor só tem autenticidade quando destituídos de interesse, o retorno é uma consequência e não, uma finalidade.
    Se você soubesse... me policio tanto, mas tanto com medo de perceber que estou oferecendo qualquer tipo de amor esperando algo em troca... e quando percebo alguma expectativa nesse sentido, me sinto mal e indigna.
    Temos nossos desejos e necessidades, mas isso não justifica o uso do amor como moeda de troca.
    Ótimas divagações... um abraço!

    ResponderExcluir
  10. Olá mana,

    Não vejo mérito na ação/doação que espera retorno. Quando se pratica um gesto por amor a recompensa é ver a pessoa feliz e bem. Isto é a maior recompensa.
    E como você lembrou muito bem, eventual retorno costuma vir de terceiros. Tudo o que se faz de bem retorna através do Universo. Façamos, pois, o que de melhor pudermos pelo nosso próximo ou por quem amamos pelo prazer de fazer, sem esperar nada em troca. Nossa alma agradece.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  11. Oi querida, que lindo!
    Ser bondoso e gentil nunca é demais!!
    Beijos e fique com Deus!!

    ResponderExcluir
  12. "A gentileza não costuma gerar gentileza, o que não nos impede de cultivá-la", não poderia concordar mais com isso!
    Beijos, Marilene!

    ResponderExcluir
  13. É verdade, Marilene. Devemos ser gentis e solidários sem esperar retorno, caso contrário a decepção será grande e ser solícito nunca é exagero. Bjs e bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  14. Oi Marilene! Gosto demais dos seus textos! Me lembrei fim do meu primeiro casamento e de um conselho que recebi da minha irmã: " Não espere nada dele, assim quando ele fizer algo bom vc vai ficar agradecida."...rss...é bem assim mesmo!...Vim agradecer sua visita no meu niver. Muito obrigada pelas palavras amigas! bjs,

    ResponderExcluir

Marque presença! Ficarei feliz com seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...