26 de out de 2013

OBJETOS ANTIGOS

                                                               
(foto pessoal)



Visitar lojas de decoração sempre me agradou. Observo tendências e me encanto com peças arrojadas, bem diferentes. Meu apartamento está completo e se adquirir algo novo terei que me desfazer de outro (rss). Estilo moderno, locais amplos e com móveis claros são os meus preferidos. Mas não posso ver alguém da família colocar de lado, como inútil, peças antigas, que não resisto e as trago para casa, antes que as coloquem no lixo (o que já ocorreu). Minha mãe se desfez de móveis lindos, da época de seu casamento . Em sua simplicidade, não os valorizava. Aliás, nem eu, que estava voltada para outros interesses, eis que adolescente. E lá se foi a cristaleira, belíssima, doada e substituída por algo tido como mais moderno.

Há algum tempo, vi que a máquina de costura já ia pelo mesmo caminho. Tive dó. Preta, já com desgastes, contém histórias. Minha mãe costurou muito para fora e nossas roupas eram feitas por ela, naquela máquina. Não tive dúvidas, serviria como objeto de decoração em algum lugar do meu apartamento. 

Em outra época, surgiram, nas mãos de uma de minhas irmãs, que mora no interior, dois porta-retratos de ferro, dourados, trabalhados, também tidos como inúteis. Eram pesados e os vidros estavam quebrados. Logo me candidatei e ornam o escritório com fotos de meus sobrinhos. 

                                                          
(foto pessoal)



Minha última aquisição foi um lampião. Ele já iluminou nossos espaços por muitos anos, na casa pequena, com telhado de zinco, onde passamos parte da infância. Quando começava uma tempestade, suas chamas tremiam por causa do vento, enquanto minha mãe queimava ramos bentos aos pés da imagem de Nossa Senhora, pedindo proteção. O barulho da chuva naquelas telhas era assustador. Quantas histórias tem esse lampião,  gravadas em suas memórias! Seus quase oitenta anos (presumo) foram bem vividos. Hoje, sem o brilho exterior de antes, com alguns pequenos amassados e o vidro quebrado na ponta, ele ainda resiste e funciona.

Estamos na era do descartável e tudo fica obsoleto de um dia para outro. Ainda que isso não ocorra, estão quase todos de olho nos lançamentos, desmerecendo o que ainda produz excelentes resultados, principalmente os jovens. Não sou apegada a bens materiais e se os substituo não lamento o anterior que se vai. Doo, sem pena. Faço isso com móveis, roupas, sapatos... Mas essas peças, que por anos e anos fizeram parte de minha vida, têm um valor especial. E ficam lindas, para mim, em qualquer espaço , por mais moderno que seja.

                                                                                      Marilene


20 comentários:

  1. Há peças que guardamos pelo valor de recordações que nos trazem. Lindas as tuas! beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Bem interessante... Hoje, moro numa casa super modesta. Sem enfeites. Só tenho um quadro, que foi pintado por uma amiga da minha mãe, que também é falecida. Ela pintou a minha mãe.

    Sem querer fazer média, mas dos blogs que frequento, o seu é o que tem o layout mais bonito; de um extremo bom gosto. E isso faz lembrar a minha mãe, que , segundo todos, tinha muito bom gosto para decorar uma casa. Se bem que ela não era muito chegada em coisas antigas, como vc.

    Bom final de semana!

    ResponderExcluir
  3. Os porta-retratos sao lindos e fez bem reaproveita-los.
    Eu tambem gosto de misturar o estilo clássico com o rústico. Por isso nao posso passar numa loja de decoração, aquelas de atitude!rs.

    Sem despresar as modernas, as coisas antigas, alem do valor familiar, tem uma beleza incomparável!
    A linda cristaleira da minha mãe tambem nem sei onde foi parar. Tentei fazer uma imitante pra minha casa, num bom marceneiro mas nem da pra comparar com uma antiga!

    Lindo o lampião tambem!
    Adorei!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Olá, querida Marilene
    Pois eu se pudesse, viveria num bonito castelo cheio de coisas antigas...rs...
    Sou do estilo romântico, se puder, me perco nas quinquilharias antigas: desde as poltronas floridas à...
    Ficou lindo os retratinhos num porta super chique...
    Bjm de paz e bem

    ResponderExcluir
  5. Bom dia Marilene, passando para desejar um ótimo final de semana... bjks

    ResponderExcluir
  6. Oi Marilene :)
    A junção de objetos 'modernos' e 'antigos' deixa o ambiente mais acolhedor,
    acho uma pena quando certas coisas ficam obsoletas de um dia para outro...
    Bjs!

    ResponderExcluir
  7. Oi mana,

    Ficou lindo o novo visual do blog. Parabéns, já que sei que é obra sua.
    Este lampião traz lembranças que não gosto muito, pois me lembro bem como nossa mãe ficava assustada quando iniciava qualquer tempestade-rs.
    Quanto aos portas retratos, ficaram perfeitos em seu escritório, principalmente com estas fofuras que eu amo de paixão.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  8. Oi, Marilene!
    Eu gosto da decoração mais moderno e clara, mas acho fantástica essa mistura de acrescentar alguns elementos antigos, traz um perfume nostálgico aconchegante e elegante. Também já resgatei alguns objetos com histórias, aliás, gosto de colecionar pequenos artigos que suscitam lembranças.
    Achei curiosa a observação que fez sobre o lampião, que ainda funciona... os artigos feitos artesanalmente tinham uma durabilidade muito maior do que os industrializados de hoje, que tem vida reduzida para estimular o consumo.
    Adorei, um abraço!

    ResponderExcluir
  9. Eu tenho uma certa tendência a me apegar a estas coisas mas...luto para que isso não aconteça...Acho que a vida fica mais leve sem tantas lembranças e energias do passado...Agora procuro sempre renovar!

    Beijão

    ResponderExcluir
  10. Ai Marilene,eu simplesmente amei seu post!E logo agora que eu combinei com minha irmã pra gente procurar a penteadeira e uma mesa tipo escrivaninha para o novo apê!Ela comprou uma cristaleira por 2000 reais!Móveis antigos estão "em alta",muito valorizados,é só fazer uma limpeza,dar uma pintura nova ou customizar,ficam lindos!!Bjos!

    ResponderExcluir
  11. Gosto muito de renovar , mas também gosto de misturar objetos antigos com modernos e há alguns muito antigos mas bonitos , que eu gosto de ver na minha casa !
    Uma boa semqana

    ResponderExcluir
  12. Desejo a você uma semana de paz e realizaçãoes
    semeia amor e carinho no decorrer dessa semana
    verá a diferença em sua vida.
    È agradavel sermos benevolente com nossa familia
    amigos afinal somos todos irmãos.
    Podemos escolher entre o bem e o mal
    tudo depende de nós.
    Eu já deixai tantas mensagens semeando amor
    por onde passei nem por isso recebi de todos
    os frutos das sementes que plantei.
    Uns leram guardaram no fundo do coração
    por outros passei despercebida.
    Uma certeza eu tenho não passei
    despercebida aos olhos de quem
    tem amizade verdadeira e muito menos
    passei despercebida aos olhos do Pai.
    Podemos escolher o que semear ,
    mas somos obrigados a colher
    aquilo que semeamos.
    Plantemos amor colheremos fatalmente
    a sonhada felicidade.
    Uma abençoada semana de me suas mãos me ajuda a caminhar
    o resto é o nada diante de Deus.
    Paz e luz , Evanir.

    ResponderExcluir
  13. Oi, Marilene... nossa, você bateu no meu fraco! Adoro antiguidades, tenho muitas. Meu ambiênte é misturado. Eu era amiga da dona de um Antiquário (disse era porque ela faleceu). Bem, nos reuníamos com frequência e com ela aprendi a gostar muuuito, a garimpar... até o desnecessário! Antes eu era do 'rústico pesado'. Hoje misturo. Adoro decoração, uma de minhas paixões. E adorei essa sua postagem!

    Mil beijos.

    ResponderExcluir
  14. Esqueci... está linda sua nova casa! Requintada.
    bjs.

    ResponderExcluir
  15. Oi Marilene!
    Boa noite!

    Estive em off durante alguns meses... Desculpa por minha ausência aqui.
    Eu adoro colecionar essas peças antigas, aqui em casa tenho algumas que já parte da casa. Algumas herdei de meus avós e outras de meus pais. Todas tem um valor muito especial e não dá pra desfazer assim de nenhuma.
    Adorei o novo visual do blog.
    Deixo um abraço com desejo de uma ótima semana!

    ResponderExcluir
  16. Também me perco em lojas e feiras de antiguidades e "velharias"....
    Gostei do texto, fez-me viajar pelas minhas memórias, também, e sorrir!
    Bem-haja!

    ResponderExcluir
  17. Amo lojas de antiguidades, sempre que visito uma cidade que tem corro lá e me delicio com as coisas de lá.
    Marilene, o problema dos meus Blogs ainda não está resolvido por completo não, só consigo fazer visitas, postar ainda não, mas espero que tudo se resolva em breve, um abraço querida amiga.

    ResponderExcluir
  18. Marilene

    Tudo pode depender de estilo que queremos dar à nossa casa. Que há coisas que nunca são descartáveis, há. Por exemplo, mirei muito o candeeiro, foi com um luz assim que estudei e li. A eletricidade, ainda não tinha chegado à minha aldeia natal. Recordo o episódio de uma candeia de azeite, que foi necessária no fim da Segunda Grande Guerra, pelo racionamento do petróleo. Quando era criança ainda jantei à fantasmagórica luz. Um dia a recordei e a quis. A candeia era de folha, a minha, a foi buscar, ela estava inteira, mas tudo se desfez ao manipula-la.
    Por imperativo, tenho andado sumido. Procurarei , agora voltar a comentar mais.

    Beijos

    ResponderExcluir
  19. Também não me apego a bens materiais. Para quê reter o que não necessitamos se alguém pode aproveitar?!
    Sabe, me preocupa muito esta era de futilidades...tudo é descartável, percebo que isso, em alguns casos, demonstra falta de identidade...
    Bjs

    ResponderExcluir
  20. Preciso trabalhar esse desapego, Marilene, porque sou MUITO apegado. Tenho pena de me desfazer de inúmeras coisas. E como os produtos antigos duravam mais, hein? Hoje em dia tudo é moderno mas quebre com uma facilidade que olha... E tem mt objeto que carrega uma história. Não tem como se desfazer. Bjssss

    ResponderExcluir

Marque presença! Ficarei feliz com seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...