8 de abr de 2013

RESPEITO MÚTUO

(Alexander Khokhlov )
                                                                                                               
Aproveitando as facilidades que as redes sociais e a mídia proporcionam, algumas pessoas, tanto desconhecidas  como as denominadas públicas, têm se exposto em demasia. Reclamam de falta de privacidade, alegam não poder transitar sem serem importunadas, manifestam insatisfação com os comentários feitos sobre suas vidas; mas abrem para o mundo opções comportamentais, sexuais e tantas outras,  que só a elas interessam.
A ausência de preconceito, infelizmente, não foi ainda incorporada por todos os seres humanos. E há aqueles que, dentro de sua simplicidade e rígidos conceitos religiosos, familiares e sociais, assustam-se com essa chamada transparência e merecem ser respeitados. 

O respeito envolve dois lados. Pode-se ter qualquer opção sexual, mas não é necessário fazer alarde sobre ela, adotando posturas que, para muitos, são consideradas atentados ao pudor. Entendo não ser justificável o procedimento daqueles casais (independente de sua formação) que constrangem outros membros da sociedade com troca de carinhos de forma ousada e exagerada, em locais públicos. Nesse aspecto, o foco nada tem a ver com preconceito. Ouvi, de um amigo, que ele ficou desconcertado em um restaurante, onde estava com a esposa e o filho adolescente, com o "agarramento" de dois rapazes. O local, certamente, não era adequado para isso. Provavelmente, não lhes foi solicitado que se retirassem para evitar uma acusação de prática de ato tipificado na legislação penal. Mas  onde fica o direito das demais pessoas que ali se encontravam?

Há algum tempo, as pessoas têm feito declarações públicas sobre sua vida íntima. Dizem que assim agem para que a sociedade aumente seu respeito e aceitação pelas diferenças. Não vejo nesse posicionamento qualquer medida educativa. Sou isenta de  preconceitos. Inobstante, creio que a maioria deseja receber esse mesmo respeito, em igual proporção, principalmente nos lugares também públicos, onde se espera um comportamento condizente com o que se entende por educado, por parte de todos. 

                                                                     Marilene

16 comentários:

  1. Palavras lindas e certas.Verdadeiras! Respeito é algo que TODOS nós merecemos e queremos.Claro, que assim devemos agir também para merecê-lo! beijos,linda semana,chica

    ResponderExcluir
  2. Concordo plenamente, amiga!
    Esse tema mereceria até um debate mais aberto e de nível nacional. Também sou uma pessoa sem nenhuma espécie de preconceitos (já vi de tudo nessa vida),e como diria minha saudosa mãe: "Para tudo há um limite..."
    Boa reflexão, Marilene!Bjs

    ResponderExcluir

  3. Verdade, mana.
    Respeito é uma via de mão dupla.
    Excelente abordagem.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  4. Bem, eu acredito que, no caso do restaurante, não importa se o casal é hétero ou homo, o agarramento é inadequado. Ninguém sabe o que eu e meu marido fazemos na nossa intimidade, e acho desnecessário sair espalhando por aí. Acho que as coisas estão um pouco como nos anos 60: aquele grito repentino de liberdade, que foi até o teto, e depois, foi assentando aos poucos. Acredito que em breve, estes 'arroubos' de extrema liberdade chegarão ao ponto onde devem chegar, ou seja, o equilíbrio.

    ResponderExcluir
  5. Muito bom mesmo Marilene! Sabias palavras!
    Respeito se conquista... respeito se dá...
    respeitando se é respeitado!

    Bejuh!
    E adorei as cores da imagemm e a cara nova do Blog!

    ResponderExcluir
  6. Boa Tarde Marilene

    O teu post é composto de um assunto de melindre. Ora podemos e devemos sempre ser liberais, aceitando as diferenças. Todos e cada um, a elas tem direito, o que não se pode aceitar, são as exposições públicas que só à privacidade dizem respeito.
    Beijos de amizade

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Querida Marilene
    Boa noite
    A modernidade tem pregado cada vez mais o individualismo, a personalização e a possibilidade de mostrarmos que somos diferentes ...e esquecemos que os valores como respeito e direito á privacidade... continuam iguais, vivos e à florescer.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Bom texto, Marilene. E respeito é bom e todo mundo gosta. Isso vindo de hétero, homo ou bi. Respeito para gerar respeito. Simples assim. Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Que texto lindo!
    É isso mesmo! As vezes as pessoas exigem respeito e esqui em e respeitar!!!
    belíssimo texto o seu! Bjs

    ResponderExcluir
  10. Respeito é bom e todo mundo gosta, pois não?
    A minha liberdade termina onde começa a do outro.
    Mas tem muitas pessoas que só pensam no respeito que querem que tenham para come la.
    Ai a ai, não é por aí.
    Belíssimo texto, bjs.

    ResponderExcluir
  11. Respeito! essa é a palavra.... mas infelizmente muita gente não lembra o que ela quer dizer ;/
    Em dias de 'jogar tudo no ventilador' ainda tem quem reclame do que vem em troca de tanta exposição... vai entender.

    Até mais

    ResponderExcluir
  12. Oi Marilene! Gostei muito dos textos que li no seu blog, em especial "Triste Silêncio". Certamente virei te visitar mais vezes, e já sou sua seguidora, Um bj querida!

    ResponderExcluir
  13. Ah!Minha amiga...infelizmente a maioria não sabe o que significa respeito...ao mesmo tempo que temos direitos temos deveres!!! Hoje em dia, as pessoas gostam muito de alardear seus direitos...mas e quanto ao dever de cada um??!Isso é sempre com o outro... Pra mim dentro do dever também está o respeito...
    Belo texto!!!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Realmente um texto de se tirar o chapéu!
    A verdade dele escorre como água limpa e transparente.
    Tenho a tua opinião também a este respeito Mari.

    Sem mais, um beijo querida e bom dia!

    ResponderExcluir
  15. Questão de bom senso! Muita gente nem sabe o que é isso! E depois reclamam...
    Beijooooo!

    ResponderExcluir

Marque presença! Ficarei feliz com seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...