16 de fev de 2012

INTERPRETAÇÃO DE TEXTOS

                                                   
Em minha época de estudante, não gostava de fazer interpretação de textos. E os professores sempre escolhiam, para essa tarefa, autores que não conhecíamos e que, por consequência, passavam a merecer uma desastrosa apresentação. Ainda hoje, me pergunto: quem pode garantir que o poeta ou escritor queria dizer aquilo que os mestres afirmavam, se nem mais estavam, à época, vivos, para o confirmar? Em todo tipo de arte, encontro o mesmo desafio. Não me cabe ficar interpretando o que o artista desejou mostrar, mas a beleza ou não com o que o fez e seu real significado, no campo bem pessoal.

Eu me realizei quando li A POESIA DO ENCONTRO, de Elisa Lucinda e Rubem Alves.  Ela narra o ocorrido com um de seus poemas. Sua sobrinha a avisara que ele havia feito parte de questões do vestibular, o que a deixou envaidecida e feliz. Tanto que lhe solicitou a respectiva parte do exame, para que dele tomasse conhecimento. Respondeu às questões e conferiu o gabarito. Nada acertou!!! E concluiu que não entendera o que a autora quis dizer (kkkkkkkkkkkkkkk). Não obstante tenha considerado engraçado o fato, não poderia deixar de manifestar o absurdo da questão.

E Rubem Alves, ao ouví-la, afirmou que o mesmo acontecera com MARIO PRATA, a propósito de uma alegre crônica sobre as meninas do voleibol, que mereceu, posteriormente, as seguintes palavras, em um artigo : " Senhor Ministro da Educação, estou realizado agora como escritor porque a minha crônica passou no vestibular etc. Aí eu tentei responder as questões que os gramáticos fizeram sobre a minha crônica e errei todas". 

E é por isso que, para mim, vale o sentimento que me despertam os poemas e textos, independente da real intenção dos autores, que não pretendo ficar longo tempo a analisar  e ainda incorrer em erro .

                                                             (Marilene)

27 comentários:

  1. MARILENE, rs...rs. Penso da mesma forma que você. Acho impossível alguém dizer o que se passava na cabeça de um autor, na hora em que escrevia seu texto ou livro. Depois de muito brigar comigo mesmo resolvi o problema dividindo-o em 3 partes.
    Quando leio um livro e estou com tempo e paciência para me aprofundar, analiso:
    1 - O que o autor escreveu.
    2 - O que ele escreveu para mim(o que eu senti).
    3 - O que posso fazer ou praticar para aplicar a mensagem que recebi.
    Muitas vezes o que leio foge deste esquema, então eu "curto" o escrito e pronto!
    Muito bacana você postar isso. Pensei que só eu tivesse um certo desprazer para análises literárias.
    Bjos.
    Manoel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É tão bom ver que não passei, sozinha, por isso (kkk). Bjs.

      Excluir
  2. Olá, grande amiga Marilene!
    Realmente a interpretação de texto não é fácil.
    Creio que todos sentem ou já tiveram essa mesma impressão sua.
    A interpretação de texto é subjetiva. Depende muito do conhecimento e experiência de cada um.
    Mas há muitos pontos que todos os intérpretes são unânimes, como símbolos, metáforas e etc.
    Quando fazemos Teoria da Literatura (como é uma teoria e não uma ciência, não tem resultado exato), aprendemos algumas técnicas, como corrigir delírios fora do tema; prender-se nas ideias contidas no texto e não confundi-lo com o autor; fazer referências com outras obras...
    A melhor definição de interpretação li na última revista Cult:
    "Interpretar um texto literário não é decifrá-lo. Se assim fosse, a interpretação superaria e anularia o sentido da ficção. Interpretar pode ter a mesma função de um holofote noturno: iluminar melhor o tamanho do mistério".

    Belo texto!

    Abraços do amigo de sempre!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu professor querido, fez uma colocação digna de aplausos. Obrigada. Bjs.

      Excluir
  3. Marilene,

    Sempre fui contra as interpretações de texto. Penso que as obras foram feitas para nos tocar e o mesmo livro lido em diferentes momentos será por nós tocado de diferente maneira. Ah e em tempo: sou prima do Mário a quem chamo de "Primário" ( sou Prata também) e amiga do Rubem.
    Beijinhos

    Lucia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você tem a felicidade de conviver com eles!!!! Que maravilha! Já angariaram merecida admiração por parte de todos. Bjs.

      Excluir
  4. Marilene

    Ao ler esta tua crónica sorri, porque sempre achei subjectiva qualquer qualquer que seja a interpretação. Vai dai, a reacção era suma, sublinhar certos pontos e escrever o meu texto, a partir dessa acção. Mais tarde, profissionalmente, melhor dizendo semi, várias vezes, fui incubido de trabalhos do género sempre usei a táctica.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É subjetiva, realmente, meu amigo. Por isso há tantos erros nas questões de um vestibular. Bjs.

      Excluir
  5. Marilene... Eu assim você, sempre gostei de sentir os textos. Acho importante frisar que interpretar vai da visão de cada um ao que percebe no momento da leitura... Nossos sentimentos mudam e somente quem escreve sabe a carga de emoção que continha na criação do texto, poema ou seja lá o que for...
    Não há como resolver um problema na matemática se não ousarmos interpretá-lo, assim também é a vida em seu encanto que é viver!rsrs

    Um abraço carinhoso

    ResponderExcluir
  6. Sentir a emoçao...se sentir dentro do texto não tem preço!


    é inesquecivel!

    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só nós sabemos a emoção que nos despertam, independente do que motivou o autor a escrever seus textos e poemas. Bjs.

      Excluir
  7. Minha querida Marilene, por favor, queira permitir-me fazer, de suas palavras bem colocadas em seu inteligente texto, as minhas. Nada acrescento nesse comentário, a não ser dizer, que penso exatamente como você. Um beijo no seu coração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito feliz. Já me senti "incapaz", em outros tempos, por interpretar de forma diversa da dos mestres, as palavras de um escritor. Bjs.

      Excluir
  8. Bom dia, Marilene!!!

    Amei o texto!!!É impossível não rir, imagine o próprio autor errar as perguntas sobre sua obra!!!rsrsr As interpretações são muito complicadas...pois cada pessoa é um mundo a parte,sua maneira de pensar depende de suas vivências, de sua educação,etc... Prefiro, como você, me guiar nestes casos pelo sentimento que cada obra desperta em mim.É o que realmente importa.
    Beijos querida poetisa!!!!Tudo de bom!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E os pobres dos alunos ainda são reprovados (heheheheheh), porque não acompanharam a interpretação dos organizadores dos exames. Vai ver, eles é que estavam certos !!!!!! bjs.

      Excluir
  9. kkkkkkkkk... voltei e sorri muito ao ler seu texto Marilene....kkk e não é?
    Beijos querida e bom carnaval!!!

    Carla

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fiquei feliz que tenha retornado de suas "pequenas" férias. Seja bem vinda! bjs.

      Excluir
  10. OI MANA,

    Você colocou aqui exatamente o que penso a respeito dessas interpretações. Na maioria das vezes, no que se refere a poesias , por exemplo, vejo interpretações que fogem ao real sentido da mesma. Além do mais, ficar buscando decifrar o teor da obra acaba afastando a oportunidade de apreciá-la e senti-la.
    Confesso que não gosto de interpretar , mas de apenas apreciar, me envolver com a beleza da obra.

    Beijão.

    ResponderExcluir
  11. Não consigo visitar todos como gostaria! Tento não esquecer de ninguém... E sempre cabe mais um...que nem coração de mãe...Então estou aqui pra avisar que tem post especial de carnaval! Vem! Tô te esperando! Feliz Carnaval! Abração cheio de confete e serpentina! Bjão no coração!
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com/
    http://www.dihitt.com.br/elaineaverbuch
    http://twitter.com/@elaineaverbuch

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todos gostamos que leiam nossas postagens. Aqui também tem post novo, mas não percebeu. Então, ótimo carnaval para você. Bjs.

      Excluir
  12. buona serata e felice domenica a Te

    ResponderExcluir
  13. Oi, Marilene. Muito bom estar aqui! Concordo com vc... o importante é o sentimento exposto de forma clara no texto. Adorei esse cantinho! Bom carnaval. Bjos!

    ResponderExcluir
  14. Amiga, peço desculpa. Estou em falta aqui! Tento por em dia as visitas e me falta tempo. Voltarei a passar por aqui!

    ResponderExcluir
  15. Boa noite, Marilene
    Está certíssimo, o seu texto.
    Já tenho dito (e escrito) que a poesia, mais até do que a prosa, pode sugerir muitas interpretações, dependendo de quem a lê, e até do momento em que a está apreciando. O nosso estado de espírito ao apreciar uma obra de arte (seja de que tipo for) influencia muito o modo como a apreciamos e a interpretamos.

    Muito obrigada pelos parabéns à minha «CASA» e por suas palavras tão gentis.
    Bem haja!

    Bom Carnaval. Beijinhos

    ResponderExcluir
  16. Olá. eu que te agradeço, não li muita coisa mas o que li foi o suficiente. Espero que este seja o inicio de uma amizade. Não sou lá de muitos amigos virtuais, amiga então nem se fala. Vou acompanhar as postagens e quando possível comentarei, sinta se a vontade para comentar também. É interessante como apartir de um texto tantas releituras podem ser feitas. Adorei a temática abordada, to meio apressda aqui. Até a próxima.

    ResponderExcluir
  17. Não sei o que está acontecendo com o blogger. Se a Patricia não tivesse dito que havia feito um comentário aqui, eu não saberia. Não entrou no meu blog. Fui buscá-lo lá na caixa de e-mails. Fico triste com isso porque pode ter acontecido com outras pessoas. Eu JAMAIS excluiria um comentário, pois são sempre bem vindos. Vou transcrevê-lo:
    Patrícia Pinna deixou um novo comentário sobre a sua postagem "INTERPRETAÇÃO DE TEXTOS":

    Boa tarde, Marilene. Eu também não gosto de interpretação de texto, uma vez que é uma questão muito particular, pois cada qual interpreta do seu modo dentro de um contexto que creia ter uma lógica.
    Tem textos ou poemas que a pessoa lê, e pensa que a interpretação é uma com toda a certeza, e fica surpresa quando vê que se equivocou.
    Do mesmo modo acontece com provas de concurso público, por exemplo. Marca-se a questão x com uma convicção imensa ao ler o texto, e discorda plenamente quando vê que está errada.
    Portanto, acho ingrata demais essa questão de interpretar, pois as pessoas são diferentes, e o conceito que cada uma tem sobre o que leu, é TOTALMENTE DIFERENTE!!!
    Deveria ter um critério mais fexível quando se interpreta, e não puramente fixo, ditador, como se houvesse uma verdade apenas.Creio que cada um é livre para opinar sobre o seu ponto de vista, ainda que tenha de haver uma concordância, um ponto comum de visão. Abrir espaço para as diferenças no pensar analítico de um texto, seria muito bom.
    Um beijo grande, e fique na paz!



    Postado por Patrícia Pinna no blog Visão Feminina em 19 de fevereiro de 2012 17:07

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Patrícia, nem sua pergunta entrou :
      Patrícia Pinna deixou um novo comentário sobre a sua postagem "INTERPRETAÇÃO DE TEXTOS":

      Bom dia, Marilene. Fiz um comentário com todo carinho, e infelizmente vi que ele não está aí. O que será que ocorreu?



      Postado por Patrícia Pinna no blog Visão Feminina em 20 de fevereiro de 2012 11:25

      Que coisa!!! Não consigo entender o que acontece! Bjs,

      Excluir

Marque presença! Ficarei feliz com seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...