1 de dez de 2011

DIVAGANDO SOBRE VALORES

(by Marcella Mandis )
                                                               
Onde estão escondidos aqueles valores tão preservados em outros tempos? Ficaram fora de moda? Existe moda para ética, decência... justiça? A pretensa necessidade de modernização tem feito com que pais aceitem procedimentos que contrariam tudo que forma sua estrutura, para conviver bem com os filhos. Em alguns procedimentos, louvável. Em outros, deplorável.

Vencer a qualquer custo é uma opção inadequada de vida. Desconsiderar o amor em nome da condição financeira, é outra. Desdenhar quem não é considerado igual , aceitar punições baseadas na "Pena de Talião", justificar os erros pessoais de qualquer natureza, (com o nome de aprendizado), acreditar que tudo pode ser um dia consertado... mera ilusão! Uma formação de caráter que em nada contribuirá para um mundo melhor. E sequer para uma vida pessoal satisfatória e "feliz".
                                                     
Podemos observar que, diante de filmes e novelas (provavelmente, também diante de nossa sociedade), muitos estão a torcer pela vitória dos "bandidos" e não dos "mocinhos", sendo estes considerados tolos, por abraçarem os reais valores que propiciam uma existência decente e significativa para o todo.

Costumo me perguntar o porque desse comportamento, mas as respostas em nada são satisfatórias. O "bandido" é mais bonito, tem mais charme, pode se redimir? Na ficção, tudo é possível, basta que o autor o escreva. Na vida, nós escrevemos nossa estória e ela não pode ser mudada em segundos. É fruto de uma construção que precisa ser bem alicerçada.
                                                       
Hoje, se ouve até falar em código de ética de presos. Se tivessem eles comportamento digno, não estariam em uma cela. É mais criminoso o estuprador que aquele que furta e mata? O que suborna ou  o que  é subornado? Condenados podem se dar ao luxo de se dizer justiceiros, dentro de uma penitenciária?

Quando um pai denuncia um filho, penso em sua dor, mas é digno de admiração. Quando um pai encobre um crime praticado pelo filho, alegando que foi um ato impensado, fruto de falta de maturidade, merece repúdio. 
                                                     
Seguir valores não é arcaico, como não o são eles. Todos nascemos ingênuos e com a mente vazia. O que se coloca nela é que vai fazer a diferença. Bem e mal não se confundem. A modernidade não alterou esses conceitos. E jamais existirá alguém capaz de fazê-lo, sem criar criminosos e/ou monstros.


                                                                                 Marilene




16 comentários:

  1. Marilene querida,

    Belo texto.Bela reflexão.
    Precisamos urgentemente de valores e limites.
    A midia ajuda muito na criação desses valores distorcidos. Uma pena.
    Um beijinho
    Lucia

    ResponderExcluir
  2. MARILENE, você fez uma postagem que só não "cutuca" quem tem "sangue de barata".
    Eu nem vou culpar a "mídia" por demonstrar um grande interesse em derrubar a preservação de valores. Nós é que estamos fracos e aceitamos a escravidão da "modernidade". Pouco a pouco vamos achando tudo normal. E impondo uma seleção de valores que não correspondem com as necessidades normais de cada indivíduo.
    Fala-se muito em desafios para vencermos a qualquer custo. Nem que seja na base do "olho por olho e dente por dente". Quem consegue, quebra a cara porque perde totalmente a noção da vida partilhada. Quem não consegue fica "deprimido", perde a vontade de viver e parte para outras facilidades psicológicas que pouco a pouco devem até ser legalizadas.
    Nosso ídolo hoje é o mal (e o mau). Ser certinho é motivo de piada diante das novas regras sociais. Estamos na época do viver intensamente. O pior é que esse intensamente, nem poético é. É um viver desenfreado passando por cima de valores e não sabendo medir consequências de atos realizados. O respeito foi eliminado do dicionário e os "super-homens" vão surgindo sem a menor estrutura. O resultado é uma sociedade de homens inseguros, impacientes e violentos. Violentos porque a insegurança deles gerou uma covardia para a vida e a melhor defesa deles passou a ser o ataque.
    Esse seu "DIVAGAR", Marilene, daria para escrever um livro. Comentário não deve ser tão extenso, não é? Rs!
    Só espero que logo logo, com as reações que surgirão dessa nova fábrica de modernidades, possamos abrir melhor os olhos e aprimorar a essência dos relacionamentos humanos (principalmente os familiares) para voltarmos a produzir pessoas de verdade.
    Beijo no seu coração.
    Manoel.

    ResponderExcluir
  3. A falta de uma identidade , a perda ou a falta de memória social coletiva como aspectos psicológicos e o grande apelo à vida material como sustentáculos de uma sociedade são, no meu entendimento as principais causas das distorções dos valores morais. Uma organização social onde o mérito é uma espécie de troféu e é premiado sem se levar em conta os caminhos que são necessários para alcançá-lo, está condenada a desvios de todo tipo. O vale tudo, o levar vantagem acabam sendo referenciais. Uma lástima. Grande abraço, Marilene. Paz e bem.

    ResponderExcluir
  4. Oie lindona.

    Tão verdadeiro tudo que disse.
    Só fico a lamentar e tentando fazer diferente aqui em casa, e imaginando que agindo assim vamos mudando o nosso mundo e das vidas que vamos tocando, pelo menos assim espero.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Boa tarde Mari, minha lindeza!

    Excelente matéria esta que avbordou com tanta propriedade! Gosto do teu falar (escrever), assim tão verdadeiramente delineado.

    Encerrei minhas postagens esse ano, e estou passando pra desejar a ti e família super boas festas e um ano novo de paz, realizações e muita saúde!

    bacios caríssima :)

    ResponderExcluir
  6. Muito bom teu blog!
    Estou te seguindo!

    ResponderExcluir
  7. Olá MANA,
    Ótimo texto e reflexão!
    Como você, fico doída quando vejo a coragem de um pai para denunciar o próprio filho, mas respeito-o profundamente por isso. Isto significa que ele preserva seus valores e não compactua com o procedimento ilegal do filho.
    O que vemos hoje na sociedade é exatamente uma quebra dos valores fundamentais que devem reger
    as relações humanas e os sistemas. A mudança comportamental deve ter início no seio familiar, pois é neste ambiente que se constrói o caráter dos futuros cidadãos.
    Beijos meus.

    ResponderExcluir
  8. Marilene, um beijo no seu coração. É profundamente lamentável constata a grande inversão de valores que estamos vivendo nos dias atuais. E o que é pior, os maus exemplos se destacam e se propagam cada vez mais, numa sociedade onde as autoridades vivem numa grande falência moral.

    ResponderExcluir
  9. Vivemos uma crise de valores Marilene!!
    Tudo real que vc colocou e concordo em tudo contigo!!!
    Beijos e boa noite!

    ResponderExcluir
  10. Grandes verdades Marilene... é a inversão dos valores, cada vez mais crescente e lamentável.
    Que dia melhores nos venham! Que novos conceitos, conceitos louváveis possam substituir os atuais.
    "Um Feliz Natal! Um Feliz Natal! E que Deus lhe guarde um próspero ano de felicidades!"

    ResponderExcluir
  11. Concordo absolutamente com tudo isto! Mas, infelizmente nem todos pensam assim. Inverteram-se os valores e as consequências estão aí...Falta de consciência total!

    Beijão e bom fim de semana

    ResponderExcluir
  12. Um texto muito forte e muito contundente... estamos precisando sim de uma revisão de valores...
    será que as novelas dão bons exemplos....o que é bom exemplo.

    Gostei mesmo!

    Bjao Marilene!

    ResponderExcluir
  13. concordo plenamente com seu post, realmente a sociedade nao valoriza mais os valores de outrora...
    bjs

    ResponderExcluir
  14. O alicerce dos valores é construido principalmente no seio familiar. O que acontece é que a família de hoje é muito diferente. Quando existe, cada membro está na sua... na TV, no PC, nos video jogos, etc., não havendo diálogo.
    Excelente texto para reflexão. Gostei,
    Querida amiga, tem uma boa semana.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  15. Marilene
    A tua belíssima crónica nestes tempos tão conturbados que correm tem razão de ser. Os valores não se terão perdido de todo. Depois deste período, tenhamos fé, eles voltarão!
    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Que eu adoro teus textos, não é nenhuma novidade, amiga!
    Esse chamou a minha atenção, pois esse assunto realmente me preocupa.
    Estou te levando para a Confraria da Soninha, ok?
    Passe lá, minha amada!
    Beijocas!

    ResponderExcluir

Marque presença! Ficarei feliz com seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...