7 de out de 2011

O CASAL

                                                              

Um casal feliz, todos diziam. Bela casa, ótima situação financeira, reuniões frequentes com amigos, viagens. Anfitriões excelentes e hóspedes sempre bem vindos. Não tinham filhos. Relacionavam-se, quase sempre, com outros casais, mas tinham um amigo que, viúvo, estava sempre presente. Frequentara a mesma faculdade do marido e, desde a juventude, mantinham contato.

Como presidente de uma multinacional, o marido costumava ter compromissos dos quais ela não participava. Nessas ocasiões, chegava mais tarde e, vez ou outra, tinha que se ausentar,  viajando para o exterior. Situações normais que não atrapalhavam a  rotina do casal.

Certo dia, passando perto do edifício da empresa, ela resolveu fazer uma surpresa e levá-lo para almoçar. Vendo uma jovem que não conhecia, perguntou pela secretária dele e foi informada que entrara em gozo de licença maternidade, antecipadamente, por ordem médica. Não ficou indiferente à beleza da substituta, mas não deu importância ao fato. Ele a recebeu sorridente e passaram a tarde juntos.

Após 27 anos de um casamento feliz, reinava entre eles um clima de confiança e harmonia. Assim, quando ele começou a aumentar seus atrasos, a não jantar em casa, a viajar com mais frequência, ela não estranhou. O amigo viúvo estava sempre por perto,  compensando a ausência do marido com sua solidariedade. Acompanhava-a ao teatro e até para fazer compras.

Uma ligação inesperada a deixou bastante perturbada. Voz de mulher, dizendo que seu marido mantinha um relacionamento com a nova secretária. Ela desabafou com o amigo e ele a aconselhou a não dar importância a telefonema anônimo, restabelecendo sem bem estar. Mas a desconfiança acabava voltando e ela resolveu contratar um detetive para se libertar daquela horrível sensação de estar sendo enganada.

                                                                  

Infelizmente, era verdade. Ela olhou as fotos que o detetive lhe apresentou e chorou. Não se descabelou, não gritou, nada comentou. A primeira atitude que tomou foi procurar um renomado cirurgião plástico. Submeteu-se a alguns procedimentos e rejuvenesceu uns 10 anos, conforme lhe diziam os amigos. Passou a frequentar uma academia, contratou uma nutricionista e, em meses, sua forma física era outra. Renovou as roupas, sapatos, bolsas ... e comprou jóias Todas as despesas, obviamente, foram pagas pelo marido.

Sentindo-se, então, feliz consigo mesma, confrontou-o. Ele admitiu e disse estar apaixonado pela jovem. Consequentemente, se divorciaram. A dor a sufocava, mas saiu erguida daquele casamento, em todos os sentidos. O antigo amigo não se afastou. Levava-a para jantar, para concertos, para todos os programas que sabia serem de seu interesse. E, sem que ela esperasse, ouviu dele uma declaração de amor. Um amor que, conforme confessara, existia há muito tempo, mas não seria declarado se ela não estivesse só. Após a surpresa, veio a aceitação. Passaram a estar cada vez mais juntos e ela foi-se apegando a ele, até que resolveram se casar. Ele possuía uma casa na Austrália, onde antes residira e onde moravam seus dois filhos. Propôs que fossem viver lá e ela aceitou.

                                                                  
O relacionamento do ex-marido, como era de se esperar, acabou. A jovem usufruiu de tudo que ele podia oferecer, em termos materiais, e o deixou. Ele confessou aos amigos que cometera um grande erro. O fato chegou aos ouvidos dela. Não se sentiu vingada e nem se importou. Estava feliz.

Foi através dela que ficamos sabendo do ocorrido, enquanto olhávamos as lindas fotos que nos enviara, da casa, dos filhos do marido, dos netos "emprestados" com quem, atualmente, brincava. E do casal, sorridente, fazendo um brinde.

Imagens tiradas da internet . Se, inadvetidamente, estiver ferindo direitos, gentileza comunicar, para imediata correção.

11 comentários:

  1. Que encanto de texto.
    As lições que aprendemos na vida, muitas vezes nos elevam.
    Não se precisa de zangas, nem vinganças , berreiros, ou qualquer outro artifício que não seja a prudência.
    Ela agiu com embora machucada com compostura e finalizou o que realmente não tinha mais como seguir adiante.
    O amor é o bem mais precioso e foi ofertado a ela, com todo merecimento.
    Ganhou além de um homem especial, netos e filhos que se tornaram especiais também.
    Só amor tem todo poder e nos faz muito feliz.

    Amei seu texto amiga, é muito dez!
    Beijinho

    ResponderExcluir
  2. Gostei do teu conto, amiga Marilene. Bem escrito e com conteúdo.
    Um grande abraço. Tenhas um lindo fim de semana.

    ResponderExcluir
  3. Oii Mari...faz tempo que nao venho aqui,saudades...
    Lindo conto,linda historia...
    Li uma frase uma vez que dizia mais ou menos assim:
    "Muitas vezes da tudo errado,para que mais tarde de tudo certo"
    Bjs Mari...adorei !
    Bom fds

    ResponderExcluir
  4. Assim que se faz Marilene!! Amo as mulheres que tem amor próprio acima de tudo e que dão a volta por cima.
    Beijos!!
    Carla

    ResponderExcluir
  5. Estas, sim são escolhas conscientes, apesar de doloridas. O preço é sempre proporcional ao tamanho do desejo e/ou do vacilo. Muito boa a narrativa, Marilene. Um abraço. paz e bem.

    ResponderExcluir
  6. Essa historia poderia virar um livro.Me prendeu muito.É muito interessante e envolvente.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Hummm...essa me doeu Mari..rs...apesar do final feliz, acho que é o pesadelo de qualquer mulher bem casada que nenhuma está livre!!!
    Gostei da parte das plásticas a custas do infeliz!!!
    Beijocas!!

    ResponderExcluir
  8. Floor s2
    Vota no 'CuteCupCake' !!
    Entra nesse blog
    http://blog-mundo-da-moda.blogspot.com/

    e vota no 'CuteCupCake!

    Obrigadaaa s2 conto com vc!

    Kiss ♥

    ResponderExcluir
  9. Pois é Mari...falei que estaria mais presente por aqui, você tem razão, mas com esse negocio dos efeitos colaterais fiquei completamente anestesiada.
    Mari, você não tem idéia, é horrível, além de tudo aquilo que eu estava sentindo, eu não conseguia me motivar pra nada, e acabei não conseguindo entrar por aqui toda a semana!
    Descuuuuulpa amiga...rs!!!
    Bjks!!

    ResponderExcluir
  10. MANA,
    Gostei do desenrolar da história. Nem parece verídica, não é verdade? Ela sofreu, mas refez sua vida e muito bem. O melhor foi ela ter torrado a grana dele, tornando-se mais jovem,
    ainda que isto não tenha sido suficiente para salvar o casamento.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  11. Um texto que é acima de tudo, um grande ensinamento, um aprendizado. Parabéns, minha querida. Um beijo no seu coração.

    ResponderExcluir

Marque presença! Ficarei feliz com seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...