2 de set de 2011

TRAGICÔMICO



                                                   


Esta semana levei uma de minhas irmãs ao hospital, porque não se sentia bem e nem conseguia encontrar forças para buscar uma solução para o problema. Muitas vezes, não ouvimos o chamado do corpo e não damos atenção à debilidade que ele vem apresentando. Chega um momento em que nem conseguimos buscar ajuda, pois nos sentimos por demais frágeis.

Enquanto ela recebia soro, eu me lembrei de uma situação que, em seu momento, causou susto, mas que, hoje, é cômica. Essa minha irmã necessitou fazer uma cirurgia porque teve uma caída de pálpebra, o que estava a prejudicar sua visão. Não foi questão estética, mas a cirurgia foi realizada por profissionais que também realizam correções da natureza.


                                                       

Minha outra irmã a acompanhou, juntamente com minha sobrinha. Na minha família, somos todos "apavorados"  e ansiosos. Terminada a cirurgia e após aquele tempo de repouso necessário,  a médica solicitou que ainda aguardasse um tempo, antes da liberação. Ela foi, então, colocada em uma cadeira, ao lado de suas acompanhantes. De repente, sua cabeça caiu para o lado de minha sobrinha, que imaginou tivesse ela adormecido. Minha outra irmã, assustada, chamou-a e, vendo que ela não respondia, pediu socorro. Mas ficou tão nervosa , relembrando os inúmeros casos em que as pessoas morrem após esses procedimentos, que começou a se sentir mal.  Logo, alguém gritou: PACIENTE E ACOMPANHANTE PASSANDO MAL!!!!!

Podem imaginar a cena e os olhares de apavoramento dos outros pacientes que aguardavam para ser operados. Os médicos vieram, imediatamente, e as retiraram dali.  Minha sobrinha disse que estavam todos  assustados e cheguei a pensar que, se estivesse lá, ou em qualquer lugar, e presenciasse uma cena dessas, ia embora sem me submeter a qualquer procedimento cirúrgico.

                                                   

Logo depois, ambas foram liberadas e passavam bem. Ela teve uma queda de pressão. Mas os médicos precisaram conversar com os presentes e explicar o acontecido, afirmando que a reação era normal.

Todas as vezes  que nos lembramos do fato, rimos. Tenho uma amiga que se diverte ao contar isso para outras pessoas.  Atendente de uma clínica renomada, gritando: PACIENTE E ACOMPANHANTE PASSANDO MAL !!!!!


Imagens tiradas da internet . Se, inadvetidamente, estiver ferindo direitos, gentileza comunicar, para imediata correção.
 
 

9 comentários:

  1. Marilene, esse comentário não tem nada a ver com a postagem, só queria dizer que adoro gente que sorrir com a alma, assim como você. Seu sorriso chega antes na gente e abraça!
    Muita luz, muita paz e amor, pra você e os seus!

    ResponderExcluir
  2. Adorei seu relato Marilene! Minha família não é muito diferente da sua. Quando fiz minha primeira cirurgia aos 20 poucos anos, a sala de espera da ala cirúrgica, segundo meu médico, parecia o Pacaembu em dia de jogo do Corinthians. Uma verdadeira multidão! E quando algum paciente passa mal, os acompanhantes são sempre solidários.
    Bj

    ResponderExcluir
  3. Mari do céu, sou apavoradíssima tbm, acho que sou a mais preocupada da família. Já penso no pior hehe Eu nessa situação teria gritado rsrs

    bjokitas minha querida, que seu findi seja lindo!

    ResponderExcluir
  4. Tragicômico, sem dúvida! Até hoje dou risadas
    quando me lembro. Mas só eu sei o pavor que senti
    quando vi a mana desmaiada e não respondendo aos comandos da enfermeira. CRUZES!!!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Oi Marilene!
    O que relatas na tua postagem, também se passa comigo em relação aos familiares. a preocupação e solidariedade é um factr julgo que penso se estende a quase toas as familias. Depois, bem depois vem a descompressão ao relembrar os aspectos mais pitorescos. Continuação de bom fim de semana. Beijos...

    ResponderExcluir
  6. Para vc ver amiga como que o psicológico é fundamental .....kkkkk
    Algumas vezes um médico com suas palavras pode matar o paciente....dizendo que não tem mais tratamento e tal, de forma rude.
    Já presencieei isso. E foi por telefone.
    o médico ligou p celular de uma amiga minha professora, quase 7 horas da noite. Estávamos p entrar em sala de aula. Ele disse:
    - Renata lembra do exame que vc fez? De biopsia da mama? Pois é, deu um câncer muito agressivo. Amanhã é feriado mas venha aqui com sua mãe imediatamente que preciso falar com vcs.
    Imagina!!!

    ResponderExcluir
  7. kKkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Ai meu Deus!
    Realmente na hora a gente se vê totalmente nervoso,sem reação,triste,e depois do sufoco só nos resta rir...
    Que situação heein?!
    rsrsrs
    Beijos Mari,e melhoras a sua irmã

    ResponderExcluir
  8. Marilene

    Confesso ter lido a sorrir. Os hospitais são um manancial de casos de interesse, para quem aprecia observar a sociedade. Eu já por lá passei várias vezes como acompanhante ou visitador. Porém, num "estagiei" noventa dias e só no dia em que fui entregue à família em estado terminal me recordo de ver alguém.
    Vem daí o meu blog principal ter o nik de DANIEL MILAGRE.
    Beijos

    ResponderExcluir

Marque presença! Ficarei feliz com seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...