11 de jul de 2011

CULPA



                                   

Uma noite dessas assisti um filme que não classificaria como ruim,  porque apresenta verdades, mas o considerei deprimente.  Mostra o que produz a sensação de culpa nas pessoas. Esse sentimento é, realmente, devastador. Quando uma situação está difícil ou quando não se consegue o resultado esperado para uma atitude, é muito comum a culpa se instalar. Pais se culpam por fracassos de filhos, mesmo que lhes tenham dado mais que o necessário para se desenvolverem e caminharem com as próprias pernas.  Filhos se sentem culpados por condutas adotadas pelos pais. Amigos se sentem culpados por não terem dito o que sabiam oportuno e que veio a causar sofrimento. Fim de relacionamentos amorosos, quase sempre, deixam um, ou os dois, se sentindo culpados.

Trabalhar a culpa não é tarefa fácil. O sentimento fica arraigado e, em alguns casos mais sérios, só a terapia poderá ajudar, mostrando, com o passar do tempo, que ela não tem mais espaço no coração das pessoas e precisa ser abandonada.


                                                      

Ano passado, durante a madrugada, um homem que morava no apartamento de cobertura do prédio onde minha irmã reside, suicidou-se, lançando-se do terraço. Quando caiu, sua cueca ficou presa nas grades e seu corpo nu, estendido na rua.  Durante muito tempo, todos os moradores do edifício reviam a cena, traumatizados. A viúva, aos gritos, sacudia o corpo perguntando porque ele o havia feito com a família. Não permaneceu no prédio, imediatamente se mudou. O que se sabe é que ele estava por demais comprometido com dívidas e escolheu esse caminho.  Sentia-se culpado pelos maus negócios realizados e, em momento de desespero, causou às pessoas que amava um sofrimento maior, em meu entender, do que a perda de bens e a necessidade de recomeçar. Por certo, a viúva também deve carregar a culpa por não ter percebido a situação, por não tê-lo impedido.

O ser humano é bastante frágil. Cada um, de forma diferente, lida com suas pressões. E há aqueles que vão passando sobre tudo e todos sem qualquer sensação de culpa. Pensam que o mundo é deles e que os fracos devem ficar para trás. Para estes, não existe sentimento de honra e dignidade. E, provavelmente, seus pais se sentem culpados por eles assim agirem, salvo se lhes passaram esse exemplo.

                                                  

Não somos culpados pelas opções de terceiros, salvo quando lhes delegamos uma tarefa que não tinham competência para desempenhar. E não fazemos a devida cobrança. É o que acontece no mundo da política. Ajudamos a elegê-los e deixamos que façam o que bem entendem. Como não são pressionados, "acreditam" estar agindo de conformidade com o que deles se espera e vão nos destruindo... sem culpas.

A melhor maneira de lidar com a culpa é não deixá-la entrar em nossas vidas. Como? Agindo com decência e com a certeza de que fizemos nossas melhores escolhas, em todas as situações. Isso não quer dizer que não vamos cometer erros, mas nos dará a tranquilidade de saber que pesamos todas as nossas opções, antes de realizar algum ato. Somos falíveis, somos imperfeitos. Mas não temos o direito de , conscientemente, prejudicar alguém. Para tudo há o pedido de perdão e uma oportunidade para revisão de conceitos. Se esse arrependimento não propiciar o perdão do ofendido, certamento merecerá o de Deus, que não desampara. E sempre conforta. Ele é o melhor terapeuta que existe, mas exige fé.




14 comentários:

  1. Seu texto é muito bom e fala de sentimentos que invadem muitos corações.Beijos

    ResponderExcluir
  2. Vim dar uma olhadinha e... fui mudando a página, devorando seus textos! Que delícia! Amei estar aqui! Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Oi querida, estou encerrando o semestre, recebendo novos estagiários, arrumando a casa pra sair e voltar em setembro... sinto muita falta daqui e de vcs, que são como pássaros, flores, águas, jardins...vou colocar o seu selo e aproveito pra agradecer, é lindo amiga, ainda não tinha colocado por absoluta falta de tempo e queria dedicar-lhe um lugar que representasse tanto quando representa pra mim este teu afago, carinho este gesto de amor.
    beijo amiga e uma semana cheia de paz, amor e muita luz...
    pois sei que é assim que são os teus dias e o que deixas por onde passas. carinhos marlene e minha imensa alegria em tê-la entre pessoas tão queridas amiga querida.
    Como sempre encontro uma ótima leitura, e tens razão, é assim mesmo como descreves este sentimento de culpa, esta sensação de medo, estes desejos que não explica-se e muito menos entende-se. muito bom amiga...
    a culpa às vezes é uma inimiga de unhas vermelhas e bem feita, que entra sorrindo, e abraça nossas vidas, sem deixar espaço pra respirar...é verdade amiga é necessário muito cuidado e tbem coragem pra dizer NÃO.
    beijo querida...adoro vir aqui.

    ResponderExcluir
  4. A culpa é um sentimento corrosivo que não nos leva a lugar algum. Pode até nos fazer estacionar na vida.
    Quando erramos, temos o remédio da reparação. E se esta não for viável, como você mesmo disse,
    teremos a oportunidade de nos apoiar na fé e prosseguirmos, pois há muito a ser feito em nossa jornada.
    Não erramos porque queremos, erramos por desconhecimento, por que não somos perfeitos.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. .


    Eu preciso do seu email para enviar
    o selo pra você...

    Direi, inclusive, os passos que
    você deverá seguir...

    Beijos,

    silvioafonso







    .

    ResponderExcluir
  6. as curvas do inconsciente são muito sinuosas, muitas vezes entramos por vias perigosas. A culpa, o olhar do outro, o suicídio são caminhos possíveis. A sociedade no final das contas pode exercer muito peso sobre nós... Mas como você disse, o lado espiritual é uma zona de conforto para muitos dos que não se veem mais vivos por dentro..
    gostei do seu texto.

    ResponderExcluir
  7. É pela fé que a força floresce.
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  8. Sentir-se culpado é lançar a si mesmo numa prisão, é render-se às próprias dores e temores. Deve-se fugir da culpa, quando começa-se a percebê-la. Afinal, a pior culpa é a de julgar-se culpado.

    Um beijo,
    Débora.

    ResponderExcluir
  9. Nossa que texto grande...Prefiro os menores...mais adorei o post..e verdade tem filmes que acabam com a gente eu vi tbm um dia desses um que foi o fim,era de doença...eu adoro filmes,todo dia posto 1 depois ve la..adoraria saber suas opnioes sobre eles...!! obrigado pela visita..estarei sempre aqui.vlwlwlwlw

    ResponderExcluir
  10. Independente de tudo...Foi uma opinião...eu prefiro os menores,pq sao faceis de ler,de entender e de compreender...!! Textos grandes nem sempre são interessantes.....!!! Mais como ja falei eu gostei.....esse assunto me interessou,ainda mais falando "sobre filmes"..vlwlwlw

    ResponderExcluir
  11. Parabéns pelo belíssimo conteúdo do texto que a nós é apresentado minha querida. Com certeza nos faz pensar e fazer uma grande reflexão, diante da abordagem que faz. Um beijo no seu coração.

    ResponderExcluir
  12. Ah se a culpa desse pra amassar e jogar no lixo, né. Mas somos nossos próprios credores na culpa, e nao esquecemos disso nunca!
    Como sempre, bem fundamentado esse post. Um dia aprendi que texto bom sao os bem fundamentados...

    Beijinhos Mari!

    ResponderExcluir
  13. Sei que precisamos fazer uma faxina nos nossos sentimentos sempre. Tirar o que não prestar e jogar fora.
    Belo texto!
    O homem do prédio da sua irmã estava desesperado coitado. Que consiga encontar o caminho da luz.
    Beijos e boa tarde!!!
    Carla

    ResponderExcluir
  14. Amiga vc como sempre nos trazendo uma nova experiencia. Devemos fazer uma limpeza dentro de nos. Anjo...
    Mãos que se levantam
    Para abençoar
    Mãos que baixam
    Para levantar o caído

    Mãos que se estendem
    Para amparar o cansado

    São como as mãos de Deus
    Que criam, que guiam
    Que salvam
    Que nunca faltam

    Existem mãos e mãos
    As tuas quais são?
    De quem são?
    Para que são?
    ♥O Valor da Amizade♥
    bjs fica com Deus

    ResponderExcluir

Marque presença! Ficarei feliz com seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...