31 de mai de 2014

POBRES MULHERES!

(Abdi Asbaghi)

                                               
                         
Impressiona-me ler as inúmeras ocorrências de estupro registradas por aí a fora. Mas é inconcebível encontrar menção à existência de "castas", no mundo moderno. Embora afirmem que não mais existem, estão presentes, provocando tragédias, principalmente na Índia, inobstante sua Constituição rejeite essa discriminação. Essas tradições, que incluem como cultura de uma nação, não merecem respeito. Os seres humanos não aprenderam com a história ou sequer com os preceitos religiosos, que somos todos iguais. Classificar as pessoas, dessa forma, atribuindo a algumas a designação de inferiores, e viabilizando sejam tratadas sem qualquer respeito ou direito, causa-me uma indignação indescritível. 

Divagando sobre o assunto, penetro nas gestões dos países que se denominam civilizados e questiono a ausência de procedimentos que pudessem levar àqueles que praticam tantas barbáries, um pouco de luz. Quanta ingerência existe em questões políticas, por parte de nações poderosas! Mas todas se voltam para o ambicionado poder e nenhuma percebo direcionada/ eficiente para a defesa das minorias sofredoras. E nem estou me referindo às atingidas pela fome, pelas guerras, por catástrofes de várias naturezas. Meu inconformismo está recaindo, neste momento, sobre a falta de ações objetivando a extinção dessas formas ignóbeis de visão, notadamente das mulheres, estupradas e assassinadas sem qualquer interferência das chamadas autoridades policiais. É uma vergonha para o mundo o que ocorre em certos países, como a Índia.

Como se pode comemorar vitórias femininas sabendo-se que adolescentes estão à mercê de homens ignorantes, que as vêem como objeto descartável de uso, sem direito à própria vida? De nada vale perceber mulheres ocupando cargos anteriormente atribuídos, exclusivamente, a homens, se são exceções e não fazem  diferença representativa. As mulheres continuam a ser tratadas sem respeito, de forma indigna, no mundo inteiro. As instituições que abraçam a defesa dos direitos humanos e que se fazem ouvir, com veemência, quando jovens infratores recebem tratamento por elas considerado inadequado, quando policiais se excedem na condução de marginais,  (sem qualquer preocupação com suas vítimas) deveriam levantar uma enorme bandeira e lutar, lutar, lutar, para que essa situação seja revertida.

Se antes mencionei os abusos, merecem referência, também, as que se entregam, ainda crianças, à prostituição. Seu número é escandaloso no Brasil. E a polícia por elas passa, conhecendo os fatos e se omitindo. A imprensa denuncia, os noticiários mostram, e fica por isso mesmo. Certo é que a continuidade desse comportamento, por parte das adolescentes, é resultado das atitudes masculinas. Como podem os homens pagar para ter relações sexuais com elas? É tão fácil obter companhia para esse fim! Se as mulheres são maiores, fizeram opção por essa vida, não serei eu a censurá-las. Mas crianças e adolescentes não podem ser usadas. E é isso que ocorre.

Vem aí a Copa do Mundo. E os turistas já chegam ao Brasil pensando nelas. O país contribui para isso, vendendo imagens de mulheres quase nuas em muitos e muitos comerciais. Estrangeiros acreditam que estamos todas disponíveis, e por baixo custo. O fato estimula essas pobres meninas que, algumas vezes, chegam a sonhar que despertarão amor em algum deles e que até se casarão com o "cliente". Enquanto isso, vão vendendo seus corpos a inconscientes cidadãos, capazes até de matar se alguém se aproveitar de suas próprias filhas.  

Pobres mulheres! Será que um dia ficarão livres desse olhar masculino, tão deturpado e doentio? A cada nova ocorrência que chega ao meu conhecimento, estremeço. Sequer os animais, tidos como irracionais, agem com as fêmeas da mesma forma com que se têm portado os homens.


                                                            Marilene



23 comentários:

  1. Aplaudindo daqui e concordando com tua indignação e infelizmente temos quec dizer , não se sabe até quando: Pobres mulheres!!! beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Bom dia, Marilene
    A sua reflexão está óptima!
    Se olharmos para trás, mas mesmo muito para trás, nos anos, concluímos que houve "alguma" evolução no que respeita a direitos das mulheres. Mas TANTO há ainda para fazer!!!
    Em certos países, nomeadamente na Índia, como refere, a mulher não passa de um objecto sexual, que o homem usa e deita fora. Na Tailândia a prostituição infantil é assustadora - homens, ricos e barrigudos, deslocam-se dos países limítrofes, aos fins de semana, só para passarem todo o tempo em orgias. E fazem, com as meninas, coisas inconcebíveis, que revoltam o estômago do mais forte dos mortais!
    Eu não quero perder a esperança de que as coisas estão mudando e um dia serão melhores... mas é tudo tão lento!

    Bom fim de semana, amiga.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Me junto a teu oportuno e justo grito de revolta, Mari.É inconcebível que esse estado de acontecimentos bárbaros e incivilizados ainda sejam praticados sem o mínimo de ação coercitiva por parte das autoridades dos diversos países, incluindo o nosso. Vergonhosa e humilhante situação que nos acabrunha como nação.Até quando???
    Receba meus fortes aplausos pela escolha do tema.
    Abraços,
    Calu

    ResponderExcluir
  4. Também fico indignada cara amiga Marilene.
    Quando tudo isso vai acabar?
    Um abraço e parabéns pelo magnífico texto.

    ResponderExcluir
  5. São indignações que nos corroem, mas que quase sempre estamos de matadas para resolver, pois depende de muitos fatores que estão além de nós, principalmente da fragilidade das próprias vítimasApenas a resignação e o respeito nos resta.
    Um abraço. Este teu espaço é muito bom, amiga!!

    ResponderExcluir
  6. Oportuna matéria, Marilene: PARABÉNS!
    Na Índia, estive mais tempo em Goa, onde a religião católica fez a "diferença", apesar dos pesares. Um fator importante, na devastadora prostituição no Brasil, principalmente o chamado "turismo sexual", é a falta de investimento na EDUCAÇÃO & SAÚDE. Enquanto não houver VONTADE POLÍTICA nos administradores municipais, estaduais e federais, neste país quase continental, a tendência é piorar o quadro atual, lamentavelmente...
    Um beijo, amiga!

    ResponderExcluir
  7. Oi Marilene,
    Na Índia acontecem coisas estarrecedoras, inclusive essa semana ,
    aquele estupro coletivo e morte de duas primas causaram revolta no mundo todo.
    E o mais triste e revoltante, é que no Brasil, a situação também é caótica.
    A exploração sexual de menores, agora é considerada crime hediondo,
    teoricamente, pra esse assunto a lei ficou mais rigorosa e evita brechas,
    mas custo acreditar que esse tipo de barbárie terá fim.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  8. Oi, Marilene, sou até otimista para muitas coisas, mas para essa, onde envolve irracionais tarados e soltos? Isso não tem remédio que cure, amiga. Só mudando tudo, o código penal... tudo que auxilie essas crianças e mulheres sem apoio, coitadas. As mulheres são a maioria no mundo e tratadas e escravizadas por uma minoria louca.
    beijo.

    ResponderExcluir
  9. Olhando para trás, na história da humanidade, às vezes tenho a impressão que não evoluímos nada. Não adianta nada conquistas de uma lado se o outro estaciona.
    Excelente texto. Beijos e excelente final de semana!

    ResponderExcluir
  10. excelente texto!...

    ... e no, entanto, nunca como hoje a "ideologia" dos direitos humanos foi tão proclamada.

    uma das múltiplas contradições dos dias de hoje! que apenas não vê quem não quer...

    cumprimentos

    ResponderExcluir
  11. O teu excelente texto demonstra que o mais importante não é a lei que condena ou a censura social, mas a educação, o mais importante, porque os crimes sucedem-se.
    A existência de castas (embora se diga que todas as pessoas têm os mesmos direitos), permite e favorece a continuação das diferenças entre seres "inferiores" e seres "superiores". Simplesmente abominável.
    A situação das mulheres evoluiu favoravelmente em alguns países, mas na maior parte dos países a mulher é ainda considerada um ser de categoria inferior sobre o qual se pode por e dispor, e decidir o destino. É triste e revoltante que assim seja, mas é, e será ainda por muito tempo.
    Cheguei a ver há alguns anos atrás algumas reportagens sobre a prostituição de jovens no Brasil, e pelo que afirmas parece não haver um movimento decisório, concreto e de fundo contra esse flagelo. E acabo , infelizmente, por "entender" melhor quem se vende, do que quem compra. Existe também muita hipocrisia de quem fala cotra mas "vai lá". Um menor não pode autodeterminar-se, enquanto um adulto pode.
    Uma reflexão muito importante, Marilene. Pobres mulheres, pobres crianças!
    xx

    ResponderExcluir
  12. Olá mana,

    O sistema de castas na Índia é mesmo perverso. Hoje tal sistema é totalmente proibido pelo governo, não encontrando mais espaço na Índia urbana e moderna, mas ainda persiste com força em algumas regiões rurais.
    É certo que muito se avançou no mundo em favor das mulheres, mas certo também que ainda há muito a se fazer em prol de grande parte, já que ultrajadas, humilhadas e desrespeitadas. É triste assistir à prostituição infantil e ver a inoperância dos governos em combatê-la. Aliás, muitos 'graúdos', políticos e alguns doentios padres também engrossam a fila dessa prática ignóbil, quando deveriam estar a combatê-la.
    Tráfico humano e exploração sexual são crimes que envergonham toda a humanidade.
    A exploração sexual infantil constitui uma praga que exige medidas concretas e urgentes, posto que
    incompreensível num mundo civilizado.

    Comungo de sua indignação. Excelente abordagem.

    Beijo.



    exploração sexual no mundo

    ResponderExcluir
  13. Brilhante texto, Marilene. Aliás, hoje fiquei estupefato ao ver no Jornal Nacional que uma juíza liberou 11 menores pq não tinha lugar onde enfiá-los, sendo que um deles era acusado de 8 estupros. Que país é esse, como diria Renato Russo? Que triste. Bjs

    ResponderExcluir
  14. "Sequer os animais, tidos como irracionais, agem com as fêmeas da mesma forma com que se têm portado os homens." --Bastar-me-ia ler o que transcrevi para considerar de excelência o teu texto de reflexão e desabafo, sobre uma situação tão chocante. Vou estando a par do que acontece. Interrogas-te da razão de não haver mais pulso firme quanto a esta matéria. Simplesmente porque, muitos dos decisores, "comem" do mesmo prato. Enquanto lia, pensava no poder da ONG "Greenpeace" e assaltava-me a ideia do porquê de não haver uma ONG com a dimensão da que referi para que houvesse ações mais eficazes contra qualquer espécie de exploração sexual. Encontro a mesma razão: ninguém está verdadeiramente interessado... Infelizmente...Então os paraísos sexuais não trazem muito dinheiro às economias locais?
    Bem, poderia continuar, mas mais pareceria a continuação da tua postagem.
    Bjo, Marilene

    ResponderExcluir
  15. Levantando uma bandeira bem atual, marilene.
    "Sequer os animais, tidos como irracionais, agem com as fêmeas da mesma forma com que se têm portado os homens." Infelizmente apesar de toda emancipação preconizada, ainda a classe feminina se encontra desvalorizada e e vítima de uma sociedade machista que tem a mulher como ser inferior , objeto de uso para prazeres escusos, . Até quando ?

    ResponderExcluir
  16. Todos nós guardamos na lembrança
    um momento bom com um amigo.
    Na memória as lembranças daqueles
    que souberam nos conquistar.
    Não se trocam as amizades, conservam-se os amigos
    para compartilhar as alegrias e possível tristezas .
    Meu carinho e agradecimento .
    uma abençoada semana beijos no coração.
    Carinhosamente..Evanir..
    A mim também choca tato estupro imagino eu será que é no Mundo inteiro assim?
    Depois do estrupo vem médica desalmada que estou cheia de ematona sem fazer a cirurgia
    depois de 2 horas dentro do centro cirúrgico ,
    e minha filha perder um rim também com um erro médico também.

    ResponderExcluir
  17. Eu atrevo-me a dizer que não, não somos "todos iguais". Porquê? Simplesmente porque existem pessoas boas e as más, muito más mesmo. E com essas eu não quero a mínima comparação.
    Infelizmente evoluímos muito, menos no importante.
    Bem haja pela partilha e alerta para problemas comuns em vários locais do mundo.

    Agradecendo e retribuindo visita ao meu blogue.

    Tudo de bom.

    :)

    ;)

    ResponderExcluir
  18. Lúcido e direto, Marilene; assim é, infelizmente. Mas apenas nós mesmos, através da Educação e do crescimento espiritual, podemos mudar essa triste situação! Boa semana, amiga.

    ResponderExcluir
  19. .

    O seu blog é obra de artista,
    mas o que eu gostaria mesmo
    de saber é o que pode acontecer
    quando uma garota encapetada
    com jeito de santa assopra as
    cinzas da batina que encobre
    a brasa do pecado?

    Veja no meu blog...

    silvioafonso





    .

    ResponderExcluir
  20. A mulher ainda tem um longo caminho pela frente.

    Não acredito na igualdade, mas nas diferenças respeitadas.

    O mundo não aprende porque o Homem é assim mesmo, a história o comprova.

    Gostei das tuas crónicas femininas.

    Voltarei.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  21. Cara Marilene

    Em recolhimento li o seu texto. É um tema actualíssimo, em pleno século XXI, altura em que o ser humano já deveria ter alcançado um estádio de desenvolvimento que lhe permitisse proceder usando o raciocínio e os bons sentimentos. E como bem refere, o pior é que não é somente nesses países, em que a própria cultura inferioriza as mulheres, que isso acontece. Nos países que se consideram os baluartes dos direitos humanos continuamos a verificar a violência diária contra as mulheres e contra as crianças em muitos aspectos, nomeadamente, no aspecto sexual. Todos os dias se ouvem notícias de violações, ou estupros. E a violência doméstica é outro flagelo.

    Obrigada por esta reflexão e por todas as outras que aqui nos traz.

    Bjs

    Olinda

    ResponderExcluir
  22. Perfeito teu texto, Marilene!
    E como me orgulha uma escrita assim.
    Essa questão dos estupros, sinceramente, nem consigo comentar... essas atrocidades são algo de inconcebível, que nem parecem reais...
    Mas falando em Copa pois, sim, o turismo com apelo sexual não é de hoje; e no período da Copa do Mundo não seria diferente. Além de tudo o que você disse, temos que considerar que no Brasil é fato, há muitas mulheres bonitas e ao mesmo tempo pobres, e essa combinação é perfeita, infelizmente, para esse círculo vicioso desencadeado por esse turismo. E a ilusão delas.. Sim, pobres mulheres...

    Beijos!

    ResponderExcluir
  23. Não vou comentar a tua postagem,pois não sei o que dizer. Só desejo que fiques bem e que sejas feliz,o resto não importa!! Beijinhos!! mundomusicaldacarolina.blogspot.pt

    ResponderExcluir

Marque presença! Ficarei feliz com seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...