19 de out de 2013

DIVAGAÇÕES

(foto pessoal)

                                                               

A chuva desce fina, insistente e calma. Não tem pressa e sabe que vai durar o dia inteiro. Procuro a primavera em pequenos detalhes e não a encontro. As árvores ainda estão com braços estendidos, a chamar pelas folhas verdes. As pétalas amareladas ainda caem, sem substituição. Não vejo botões caminhando para uma abertura solene e mágica.

Enquanto penso nisso, procuro, também, a chave do meu carro. Desde ontem, desapareceu. Entre a garagem e meu apartamento, evaporou-se. Já supus que houvesse caído e alguém, certamente, a tivesse deixado na portaria. Ledo engano. Nada. Já revirei a bolsa e refiz todos os meus passos, desde que cheguei em casa. Nada. Quisera que atendesse meu chamado, mas onde quer que esteja, permanece surda. Isso não teria importância se não precisasse das duas, dela e da reserva, para entregar o carro na concessionária, onde o troquei por outro modelo.

Uma coisa leva a outra e reflito sobre as que perdemos pelo caminho. Muitas, nem percebemos, e só vamos sentir falta delas quando o presente nos trouxer saudades e aquela sensação de que nos distraímos no tempo e deixamos passar o que deveríamos ter abraçado com vigor.

A chuva continua, mas sabemos que as estações seguem seu ritual e é época dela. A terra a necessita, para que a natureza se renove. Apenas nós, humanos, nos perdemos dentro dos ciclos da vida e trocamos nossas estações, equivocadamente. Como dizem todos, cada dia é um novo recomeço. Verdade, mas não podemos voltar ao passado, em um passe de mágica, para efetuar acertos e consertos. Daí a necessidade de vivermos o hoje com mais atenção, vendo além do olhar, da mesma forma que o faço, agora, entendendo e aceitando a chuva e o horizonte escuro, que impede se possa ver algo além dele, mas reconhecendo que se trata, tão somente, de um véu provisório, pois o além permanece lá. E poderá ser apreciado no amanhã.


                                                                Marilene


15 comentários:

  1. Lindas divagações ao olhar para a chuva e procurar a primavera. Realmente perdemos muito pelo caminho, mas muiiiiiiiito mesmo, nem imaginas ainda,( és novinha ainda!) mas seguimos! E tua chave? Eu fico louuuuca quando acontece isso! beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Tenho a impressão que vc encontrou há muito tempo a chave do talento e do sucesso, e espero que encontre a chave do seu carro.rs

    Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Oi, Marilene. Seu texto é espetacular... em minha caminhada tenho vivido em busca dos acertos e reconhecimentos, dos abraços às oportunidades para que o futuro não seja uma história de arrependimentos pelo que não foi feito. Tenho obtido certo sucesso nesse sentido e se me resguardo às vezes é com medo que a aspereza me faça tomar atitudes do qual possa me arrepender.
    Mas em várias vezes na vida me vi como sua chave perdida... como uma parte da história que só foi fazer sentido e só mostrou sua falta quando já não estava mais ao alcance das mãos.
    Tenho fé que achará sua chave... assim como eu.
    É preciso estar atento às oportunidades porque em geral se mostram tão simples de abraçar que passam desapercebidas.
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  4. Oi Marilene \o/
    Passamos a vida inteira perdendo coisas.
    Ainda bem que ganhamos muitas outras em troca,às vezes até melhores.
    (Se ainda não encontrou suas chaves,eu penso que elas estejam num lugar bem fácil,
    que de tão simples,vc esqueceu de procurar lá...).
    Bjs!

    ResponderExcluir
  5. Olá, querida amiga Marilene
    Lidn post onde vc retrata uma verdade existencial... aproveitando uma ocorrência diária...
    Tomara tenha resolvido o problema da chave...
    Quanto ao tempo, agarremos com 'unhas e dentes' (com o coração) todas as oportunidades pois elas podem não mais voltar... A Graça passa...
    Bjm de paz e bem

    ResponderExcluir
  6. Oi querida, a vida é feita de pequenos detalhes e devemos saber apreciar o melhor de tudo!
    Beijos e uma linda tarde de domingo, beijos!!

    ResponderExcluir
  7. Oi mana,

    Já sei que você encontrou sua chave e que passou por momentos de estresse até encontrá-la. Final feliz, com direito a carro novinho e lindo. Parabéns por mais esta conquista.
    Também achei lindas as suas divagações diante deste momento chuvoso, onde a primavera teima em não mostrar suas belezas.
    Perdemos muito em nossa jornada, por imaturidade, receio ou falta de percepção, mas sempre chega o momento de deixar o que NÃO FOI para trás e prestar mais atenção ao momento presente para não perder nenhuma nova oportunidade de viver bem e ser feliz.

    Parabéns pelo lindo texto.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  8. Bonitas divagações e muito profundas tb! Perdemos mesmo um pouco do que somos hoje a cada dia.Não somos as mesmas pessoas de um segundo atrás. Dá saudade, mas é a vida! Excelente seu texto,eu adoro! bjs e linda semaninha!

    ResponderExcluir
  9. Oi, querida Marilene!

    Não estou comentando, mas estou lendo aquilo que gosto, aqui.

    Inteligente e lúcida comparação.

    Lhe desejo uma boa quarta, tal como restante semana.

    Beijos da Luz.

    ResponderExcluir
  10. Bom dia Marilene,
    ah, adoro a chuva... so quero que chueva, rsrs chuva me da paz e hasta puedo encontrar minhas propias chaves e anteojos con tuda tranquilidade, jaja. Amanha o sol volvera a brilhar e o calor... uf... pero tudo hermoso, so queremos viver a magia e surpresas que a vida nos brinda com cada novo olhar. Preciosa sua fotografia tambem, muito romantica, nostalgica... noa sei... encantadora.
    Abraco.

    ResponderExcluir
  11. Marilene!
    Muito boa a tua fotografia!
    O texto também!
    Fiquei pensando na chuva... tão plena de significados: a mesma chuva que molha e incomoda, é aquela que clareia a visão com suas águas.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Quem não gosta de uma chuva mansinha anunciando e regando a primavera? Texto gostoso de ler, Marilene. beijos, amiga.

    ResponderExcluir
  13. Um texto muito bom. Por falar de chuva, onde resido tem chovido tanto hoje.
    Gostei muito do texto e da imagem.
    Beijinhos
    Bom fim de semana.
    Irene Alves

    ResponderExcluir
  14. Em toda minha vida percorri um caminho...
    não sei se é longo ou curto,
    mas o que importa são as
    pessoas que conheci
    e marcaram meu coração.
    Na minha vida dei carinho e amor
    para aquelas pessoas especiais,
    como você que é uma pessoa
    especial minha vida.
    Deus fez o mundo, espalhou por
    ele pessoas maravilhosas,
    e nos deu a missão de encontra-las,
    cumpri a minha encontrei você.
    Um abençoado final de semana
    Deus abençoe você hoje e sempre.
    Beijos e meu eterno carinho.
    Evanir.

    ResponderExcluir
  15. Maravilhoso texto, Marilene! E que bom que vc já encontrou a chave. rs E realmente nós perdemos muitas coisas e o pior é a sensação ruim que isso causa: uma mistura de desespero com angústia. Suas palavras sobre isso, ainda se aproveitando da inspiração da chuva, foram muito lindas. Bjs

    ResponderExcluir

Marque presença! Ficarei feliz com seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...