7 de ago de 2011

GAFES


                                                                   

Já cometi tantas gafes que, ao me lembrar de algumas, só me resta rir, mesmo que, em seu momento, só a vontade de desaparecer me consumia. Algumas, por falta de jeito, outras por causa da timidez, e também aquelas decorrentes do próprio desconhecimento, que chamam  ignorância.

Criada em cidade pequena, com hábitos simples, não sabia, realmente, me comportar em ambientes mais sofisticados. Muitas coisas me eram desconhecidas. Era bicho do mato que não conhecia outros espaços senão os familiares. Hoje, a exposição de todas as matérias na mídia nos tornam mais bem informados. Mas nem televisão tinha em casa, durante minha infância e início da adolescência. 



Não acredito que, na atualidade, alguma menina desconheça o que seja menstruação. Mas demorei muito a ter alguma informação sobre o assunto. Ouvia minhas colegas de escola falarem sobre "virar moça", mas nem me passava pela cabela o que seria isso. E quando percebiam minha ignorância, mudavam de assunto. Na rigidez da educação recebida no colégio de freiras, tudo era tabu. Assim, cometi uma infantilidade pela qual paguei caro. Gostava de ilustrar meus cadernos. Isso era comum. Tirávamos imagens belas das revistas e neles colávamos. Ficavam belos e cada uma das meninas desejava ter o seu mais bonito que os demais. Assim, encontrei uma imagm linda, com flores, e a utilizei. Percebi, depois, os olhares estranhos e desconhecia o motivo. Ninguém falava sobre o assunto. Uma das freiras me chamou e perguntou o porque daquela opção. Informei que a figura era linda, por isso a utilizara. Ela então me disse que era uma propaganda de absorventes e que não deveria tê-la colocado no caderno. Mas ficou nisso. Não me contou o que era absorvente e para que servia. Durante muito tempo, as meninas do colégio me apontavam. Só consegui descobrir o que aconteceu quando fiquei mesnstruada e uma prima de minha mãe me deu as explicações necessárias. Quanta vergonha!!!!  (hhehehehhehe)

Em outra oportunidade, um namorado me perguntou que time estava jogando, já que eu estava diante da televisão, quando ele chegou. Não era ligada em futebol e respondi: um tal de CAM contra FLU. Ele caiu na gargalhada. Durante nosso namoro, sempre contava o fato aos amigos e todos riam. Era atleticano doente e não se conformava por eu não saber que CAM era Clube Atlético Mineiro. Pelo menos, as brincadeiras dele não eram depreciativas, simplesmente se divertia com  a situação.

Certa vez, com outro ex, fui jantar em um sofisticado restaurante. Enquanto aguardávamos mesa, ele pediu algo (nem me lembro mais), que se comia utilizando as mãos. Estava incomodada com os dedos sujos e não sabia para que servia a vasilha colocada à mesa. Tive que perguntar e ele também caiu na risada. Explicou que era, exatamente, para limpar os dedos. Nunca esqueceu o fato e fui alvo de brincadeira durante todo o relacionamento.


                                                           

E assim, com meu desconhecimento, fui tropeçando nas novidades que a vida me apresentava. Mas não perdi minha essência. Aprendi tudo, nos deslizes e quedas. Ainda me vejo, vez ou outra, em situações interrogativas. Mas nenhuma delas me assusta. Observo, simplesmente, e não cometo essas gafes. Tudo é experiência e só rindo de nossos erros aprendemos a caminhar com firmeza, sem abatimentos ou constrangimentos.


Imagens tiradas da internet . Se, inadvetidamente, estiver ferindo direitos, gentileza comunicar, para imediata correção.


9 comentários:

  1. Hoje mudei o rumo.rs
    Vim nesse blog visitar.rs
    Ah...não é que todos nós carregamos algumas gafes,eu sou uma gafeteira. rs
    Poxa qualquer dia conto. Até umas delas é bem parecida com a sua. rs Tb sou do interior. rs
    Lindo seu blog aki, gostei e tem muitas informaçoes uteis.
    Semana feliz querida.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Gostei de ler! rs... ri de mim, de vc, da vida... quem não cometeu 'gafes', quem nasceu sabendo tudo? rsrs...
    Amiga, este seu blog é um encanto!
    Bjs! e ótima semana!

    ResponderExcluir
  3. Mari, minha flor, quantas gafes, mas a verdade é que ninguém está livre delas, mesmo a pessoa mais informada do mundo, afinal ninguém sabe tudo nessa vida e vez ou outra dali gafe rsrs eu sou a rainha delas, mas abafa o caso, tá?!!! rs

    bjokitas querida :)

    ResponderExcluir
  4. Marilene,
    Todos estamos sujeitos a gafes.
    Já cometi várias e agora mesmo estou rindo sozinha me lembrando de um bife que saiu voando do meu prato quando eu tentava cortá-lo (isso em um restaurante, "sacou" a vergonha?). Mas isso já foi há muito tempo, quando eu ainda era iniciante em sair para jantar.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. As gafes são o meio q o destino nos dá de nos divertirmos no futuro,,, kkk mas temos que levar 'de boa' pra surgir dai uma possibilidade de recordação...

    bjs meus

    ResponderExcluir
  6. OI MARILENE!!!
    QUEM DE NÓS NUNCA COMETEU GAFES? TODOS COMETEMOS E CONTINUAREMOS A METER GAFES. AO RECORDÁ-LAS, É UMA DAS MUITAS MANEIRAS DE RIRMOS DE NÓS PRÓPRIOS E EVOLUIRMOS. TEM UMA ÓPTIMA SEMANA. BEIJOS, DOCES DESTE LADO DE CÁ...

    ResponderExcluir
  7. Todos nós já cometemos as nossas gafes. Quem não cometeu, ainda vai cometer. Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  8. Hehe adorei saber o lance do caderno (nao ri de você, da situacao).
    Eu menstruei aos 9, isso nao aconteceria comigo, eu fui raspa do tacho (diferença de 11 e 12 anos pra minhas irmas mais velhas) e sempre via elas comentando sobre o assunto, e comprando os tais.
    Mas até hoje, em casa, como com o garfo na mao direita, e marido sempre diz é uma gafe se eu fizer isso fora... agora me pergunte se eu tô preocupada hehe

    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Gafes...quem nunca as cometeu?
    rsrrs
    Gostei bastante do texto,humorístico e verdadeiro.
    Beijos Mari,fica com Deus,até mais

    ResponderExcluir

Marque presença! Ficarei feliz com seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...